Por toda minha vida

Bom a muito tempo deixei de me confessar, também muitas coisas aconteceram na minha vida, eu era uma pessoa de comunidade mais de 15 anos, participava de grupo de oração e do ministério de música, alias eu comecei a estudar música para fazer o melhor pra Deus. Também fui catequista enfim eu praticamente era pau pra toda obra na igreja, adorava ficar junto com meus amigos “irmãos”, pois bem dentro desses anos todo eu tive um relacionamento com um rapaz que também faz parte do ministério de música (ele ainda faz), antes de nós nos relacionar-mos eramos muito amigos, muito grudado, quando acabava os encontros ou a missa e cada um seguia o caminho a gente se ligava e ficavamos por horas no telefone, bom até que um dia a inocencia da nossa amizade acabou, nos descobrimos como homem e como mulher e com isso todo aquele sentimento de amizade tinha se tornado em outra coisa, na época achei que fosse amor, mas na verdade sempre foi uma mentira, uma paixão desinfreada. Tivemos o primeiro contato alem do beijo, nos conhecemos um ao outro de outra forma, isso se estendeu por um mes. Minhas primeira férias e claro minha primeira viajem, fui rever meus familiares e conhecer um pouco da cidade onde meus pais nasceram, foram 45 longos dias que foi muito proveitoso mas porem muito tortuosos por estar longe daquele que achei que fosse meu amor. Quando voltei era carnaval, a Igreja estava em festa pois na semana do carnaval haveria um retiro de 4 dias, não pude esperar e assim que voltei pra casa fui a missa, com o intuito de reve-lo, pois bem pra minha supresa ele estava namorando com uma menina também do ministério de música, o meu mundo havia desabado naquele momento o meu coração doia muito por tamanha decepção, pois bem, fiquei afastada dele por 2 meses, mesmo indo a missa e ao grupo de oração eu fazia de tudo pra ficar longe e claro que isso era uma tremenda tortura, até um dia estava indo pra casa quando ele se aproximou do meu lado de carro me oferecendo carona, fiquei sem graça mas aceitei, nunca podia imaginar que alguma coisa iria acontecer, mas aconteceu, ao inves de me levar pra casa nos ficamos dando voltinha pelas ruas e conversando sobre o nosso afastamento. Claro que não ficou só na conversa, o desejo falou mais alto e nos beijamos dentro do carro. Quando sai fiquei sem palavras e claro apaixonada logo pensei que o relacionamento dele não daria certo ja que ele havia me procurado e me beijado, então estava no céu logo ele iria terminar com ela pra ficar comigo, doce ilusão a minha, os anos se passaram e a nossa situação ficava cada vez pior, não havia mais limite, e ao invés de nos separar-mos a gente desafiava cada vez mais o perigo e isso me intrigava. Bom veio o noivado depois de anos de namoro, e claro com tudo isso mais uma vez fiquei pra segundo plano como a sujeirinha que é jogada debaixo do tapete onde ninguem poderia ver ou perceber que existia, quando passou o momento da raiva, da desilusão ao invés de eu abrir o olhos eu me deixei novamente me levar por um desejo carnal que fazia doer meu coração que eu achava que era amor. E claro aconteceu o inevitável o casamento, e pra piorar eu ainda estive presente pra massacrar de vez aquilo que eu estava sentindo, alguns amigos que sabia da minha situação dizia que me admirava por eu enfrentar de frente aquela situação, ver o homem que amei por tanto tempo no altar jurando fidelidade e amor para sempre a uma pessoa que não era eu, sofri ninguem pode imaginar o quanto sofri de querer bular meus sentimentos e sorrir pra felicidade deles, e a minha??rsrs, bom depois de casado acabei me tornando amante dele, mas com outros propósitos, não havia mais sentimento alias havia sim, mas não de amor, de paixão, e sim só de desejo, o meu objetivo era pertubar a mente dele, faze-lo com que ele sentisse minha falta a cada momento, ja que ele me procurava, alias procura até hj. Em julho de 2007 aconteceu algo em minha vida que nunca quiz que acontecesse, perdi meus pais minha mãe primeiro e depois de 4 meses o meu pai, com essas perdas, com essa rasteira que levei da vida as coisas foram ficando pior, o lado financeiro principalmente, o sentimental deixei de lado afinal tinha um “step” pra me consolar quando tava afim,rsrs, nossa agora percebo que eu que era a step… enfim me afastei da igreja, me revoltei com Deus, com tudo, com todos, não cai em cima da cama com depressão pq não tenho ninguem que colocasse comida dentro de casa, e ainda tenho meu irmão que é mais novo q eu q depende de mim, então me sinto na obrigação de não cair, faço faculdade e o meu irmão também, por morar de aluguel, o dono da minha casa nos fez um acordo de ficarmos aqui por 5 anos, se não fosse tamanha generosidade não saberia o que ia acontecer. Trabalho e o meu irmão tb, mas o dinheiro não é suficiente, e estamos passando pela humilhação da cobrança, e cada vez mais o cerco esta se fechando, com essas coisas todas acontecendo parei pra pensar onde esta Deus, que não ouve meu clamor, minhas angustias, meus temores, eu falo com ele todas as noites e não é possivel que ele não me ouve,me sinto só e desesperada, por tantos e tantos lamentos, não acreditava mais que Deus fosse assim tão misericordioso, pq o culpava pela morte dos meus pais, pela situação da minha vida ter se desandado da forma que desandou, por procurar e não encontrar. Foi que no desabafo com uma amiga que ela me disse do Candomblé, disse que lá eu encontraria respostas que eu precisava e que eu veria onde ta amarrado a minha vida, e pq o outro lá sendo casado com a pessoa “perfeita” não largava do meu pé, enfim respostas, pois bem era tudo que precisava no momento. Fui lá no tal terreiro, mas não pra jogar buzios ou ter consulta de nada, somente fui pra conhecer o lugar e a mãe de santo, ja que lá estava tendo uma confraternização, fiquei de voltar pra finalmente me consultar, mas no dia que eu estava me preprando pra ir aconteceram muitos contratempos que me impediram. Bom ainda com a cabeça cheia e o coração pertubado, me aconteceu mais uma coisa pra piorar minha situação, com a situação financeira ainda pendente meu irmão da a noticia que iria parar a faculdade isso faltando um semestre pra terminar, e eu tb faltando um semestre tava (estou) na mesma situação sem dinheiro pra rematricula e acerto de mensalidades. Conversando com uma amiga, irmã e madrinha do meu irmão, ela que é muito temente a Deus, ficou louca quando soube do que eu estava passando, se disponibilizou a ajudar meu irmão e tb o quanto possivel a mim. De um tempo pra ca percebi que eu estava rodeava de problemas e mesmo assim o ‘”outro” ainda me procurava mas não com o intuito de estar preocupado comigo mas sim de querer satisfaze-lo, isso foi me machucando, machucando ainda mais minha alma e meu coração, foi ai que decidi dar um basta nesta situação, disse pra mim mesmo que as coisas não iam pra frente por causa da barreira que eu havia colocado entre eu e Deus, que minha vida de pecado impediam de ver ou sentir a misericórdia do Pai, que só eu tinha que da um basta nisso. o “outro” lá tem a vida dele, fez a escolha dele e eu pq não fazia o mesmo, foi ai que eu parei pra pensar, da falta de consciencia dele, de consideração, de carinho, respeito, comigo e com a esposa dele. E desde quando eu parei com isso que eu estou me sentindo bem melhor do que antes, principalmente em relação a Deus, ainda meu coração doi com muitas coisas que ainda estão acontecendo na minha vida, ainda me sinto só por muitas vezes, mas hj procuro conversar mais com Deus e pedir pra Ele não desistir de mim.
Confesso que não gosto de me confessar, alias não gosto de falar muito de mim prefiro escrever, sei que estou sendo mais verdadeira nas palavras escritas. Ontem a madrinha do meu irmão disse quando soube que eu fui no Terreiro de macumba que eu precisava me confessar, me purificar, eu até fiz cara feia, logo a noite vi no jornal da globo a reportagem da confissão por via internet, não tive duvidas precebi que isso foi um sinal de Deus, sabendo Ele da minha dificuldade de falar então providenciou esse meio. Ainda to desesperada pq minha situação na faculdade ta muito dificil, preciso de R$5.000, pra quitar uma divida e não tenho da onde tirar esse dinheiro, mal consigo chorar pra aliviar o peso que esta no meu coração, mas me sinto bem mais leve ter desabafado e confessado meus pecados por aqui.
Bom é isso… Amém

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

3 Comentários