Pensamentos Ruins

07/02/2012 idade 20 anos
Desde de quando eu era pequeno, tive poucos amigos, mais nunca estava sosinho; não sei se meus antigos amigos gostaram da minha “amizade”, mas eu gostei da amizade deles.
Nunca fui uma pessoa de conversa muito, só coverso quando conversam comigo, sou timido adimito isso.
Sou uma pessoa muito sincera, não sou muito inteligente, mesmo estudando muito, os conhecimentos adquiridos é deletado da minha cabeça com o tempo.
Continuando do passado, eu até que tinha bastandes amigos perto de casa e algums na escola. Eu gostava daquilo (ter amigos) era bom poder contar e conversar com os amigos, bom de mais.
Eu era de uma igreja evangelica chamada Assenbléia de Deus acho que foi lá que eu fiquei assim timido e que fala pouco,
eu não há culpo. Lá tinha ums moleques sem graças com brincadeira boba, que ficava chateando todos, principalmente eu. Foi então que eu fui me isolando te todos de lá, isso antes de eu entrar na escola.
O tempo passava e eu creci e ainda tinha meus amigos de casa, mas eu percebi que eles estavam mudando mas eu ainda era o mesmo.
Eu sempre quis ser uma pessoa mais conhecida, com mais amigos e amigas, pessoas com quem eu poderia contar.
Sempre quis ser inteligemte e bonito, para minha sorte estraguei a coisa mais preciosa da beleza humana, o sorriso; quando era pequeno ficava colocando a lingua nos dentes novos, ai você já sabe.
Mais pra frente eu aos 11 anos mais ou menos eu comecei a usar boné, e viciei, agora estou com cabelo parecendo bom bril e caindo.
Meus amigos (visinhos) a maioria foi enbora, só sobrou algums, mas estaõ ocupados d+ com seus problemas e sua vida.
Eu queria fazer mais amigos, mais sempre que uma pessoa me conhece pelo menos um pouco, já começa a me inguinorar, ou me esculachar, e eu sou um pouco sensivel psicológicamente por causa do decorrer da minha vida.
Até hoje eu beijei só 2 garotas, e elas eram minhas visinhas, e a primeira vez que temtei chegar em uma garota sozinho, eu gaguejei mais do que um galo com resfriado rsrsrsrsrsrs.
Meu pai trabalhou na roça a vida inteira, tanto que esta todo quebrado hoje, rsrsrs. Pra ele, o melhor serviço é a roça, mais eu nunca vou pra esse serviço (isso era o que eu pençava), eu quero uma vida melhor que a dele.
Em relação a enprego, eu achava que eu com todos os meus estudos em dia (Ensino Médio) eu conseguiria um emprego facil, facil; mas tava dificil, então eu resolvi fazer um curso. Mas antes disso eu estava sendo pressionado por todos para achar um emprego, pricipalmente por meu pai e não conseguia emprego por causa do Tiro de Guerra, mais depois que eu fui dispensado, eu procurei mas não conseguia achar. Eu escolhi o curso de Mecatrônica por ser um curso novo e com bastante disciplinas.
Ainda não conseguia emprego, então desisti e procurei serviço na roça, uma semana depois eu consegui, 2 dias trabalhando de panha de laranja e fui chamado para uma empresa maior na panha de laranja tambem.
Eu tinha um problema de joelho e machuquei meu joelho 10 dias depois que comecei a trabalhar, tive que me afastar. Dois dias depois eu consegui um estagio em uma enpresa de tratores muito boa; graças ao meu amigo de infancia (ultimo).
Cinco meses se passaram de trabalho, e eu estava começando a ficar feliz, com o trabalho e os amigos novos. Então exatamente no dia em que meu contrato foi renovado, eu torci o joelho e fiquei afastado, perdi o estagio e fiquei 2011 inteirinho mancando e pensando mas o que estava “acontecendo”.
Não tenho, amigos, não consigo outro emprego, não consigo e nem penso em ter uma namorada, minha familia me olha de olho torto todos os dias di manhã, e me da sermão.(com razão).
Minha mãe tem problema de desmaio e da muito trabalho para toda a familia.
Não sou uma pessoa ruim, nunca pensei em fazer mal a ninguem, mas por algum motivo, eu estou sendo castigado desde o momento em que eu nasci.
Tudo que eu quero eu não tenho; tudo que eu busco eu não consigo.
Comecei a ter pensamentos de suicídio, 2 anos depois do meu ultimo beijo com um garota, ficou mais forte a idea depois que eu não conseguia enprego.
Há muita coisa que eu não falei aqui, eu falei um pouco da minha história, muito pouco.
Eu acredito em Deus, mais será que ele acredita em mim.
Não estou aqui pra levar outro sermão ou ser mandado a orar mil ave maria e mil pai nosso, estou aqui pra ouvir um coselho de um caminho ou uma escolha ou qualquer outra coisa que sirva para eu continuar a lutar e não desistir, um simples conselho é pouco mais servira.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

4 Comentários