Abusos de mim mesmo

Preciso confessar que, durante muito tempo, tenho vivido cometendo muitos pecados, donde se pode dizer que há propriamente pecados de abuso; pois, aproveito-me da vulnerabilidade social, da carência econômica, para obter sexo fácil com pessoas de mesmo gênero e preferência sexual. O sentido da palavra abuso, é justamente este, deixar de usar após o uso. Sei que isso é pecado, porque tornam-se as pessoas meros objetos, descartáveis; sinto que isso é uma violação da humanidade delas. Ultimamente porém, dei-me conta que a MINHA DIGNIDADE PRÓPRIA ESTÁ SENDO VIOLADA, também; isso é que precisa ser em primeiro lugar, perdoado, após confessar aqui, por estar arrependido e sinceramente decidido a não pecar mais; através desse auto-enganoso abuso de mim mesmo, ou auto-abuso. Eu também admito e confesso que tenho sido objeto, dessas pessoas, cúmplices dos meus pecados. PEÇO PERDÃO TAMBÉM PARA ELES. Porque embora solicitados, com o consentimento e a liberdade de não fazerem, se não quisessem; eles não são inocentes, não são forçados, nem são menores de idade; sabem o que querem e o que estão fazendo. Da mesma forma que eu os uso, como objetos, eles também me usam; pois pensam, “é um ser carente, que posso explorar dele a carência oferecendo sexo em troca de alguma vantagem financeira”. Arrependo-me de não ter visto a minha imagem verdadeira de Filho de Deus, em minha pessoa, desrespeitando-me a este ponto, e ter feito o mesmo com as pessoas dos semelhantes, do próximo, meu irmão; a quem devia amar, não violentar, nem abusar. Creio que pela infinita misericórdia de Deus serei perdoado.

 

Reportar Sexo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *