Apaixonei-me por um padre

No começo, não gostava dele. Tinha até medo dele. Sou catequista e pedia sempre pra coordenadora da catequese que nunca me mandasse conversar com ele. Quando ele iria presidir a missa, eu sentava no último banco. O tempo foi passando…
Um dia, fui confessar-me. Estava ele e o outro padre (meu padrinho de crisma). Aconteceu que tive que confessar-me com ele pois meu padrinho estava confessando outra pessoa. Fui. Fiquei tão nervosa que não parava de rir mas, fiquei encantada com o sorriso dele. Com o tempo, ficamos amigos. Nos domingos, eu ia a outra paróquia com ele e antes, sempre passávamos na casa dele e ele me oferecia um cafezinho. Ele nunca me desrespeitou .E eu nunca me insinuei. Nos sábados a noite, ele sempre mandava uma mensagem no meu celular, desejando uma boa noite e não passava disso. Até que um dia, aconteceu. Sábado a noite, eu já estava deitada, quando recebo uma msg dele. Respondi naturalmente e começamos a mandar msgs um para o outro. Eram coisas sem importância e até ríamos das bobagens que falávamos. Uma certa hora, pedi que ele fosse dormir pois estava preocupada com o dia seguinte. Só que ele não parava de mandar as msgs e adentramos a madrugada. Por volta das 3:00hrs da manhã, ele disse que iria dormir, aí eu falei que ele não me deixara dormir portanto que ele ficasse comigo até a hora que eu levantaria para tomar banho. A resposta foi chocante e inesperada. Ele perguntou-me se eu estava com desejo. Disse que não sabia responder a tal pergunta mas isso despertou meu corpo. Começamos a “transar” por telefone… ficamos assim até as 8:30 hrs de domingo. Posso afirmar que se ele estivesse pessoalmente comigo, teríamos transado até não aguentar mais. Claro que depois a consciência pesou, tanto a minha quanto a dele. Tive que procurar um padre desconhecido para me confessar pois não poderia fazer tal confissão ao meu padrinho. Depois disso, nossa amizade esfriou muito pois ele não consegue me encarar. Ele me olha sempre de longe, não consegue se aproximar. Quanto a mim, apaixonei-me por ele e não consigo tirá-lo do pensamento. Não o procuro apesar de querer estar sempre perto dele. Não quero forçar a barra pois sei que ele está sofrendo também . Por amá-lo muito, deixo as coisas como estão.
Quero que ele seja feliz.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

2 Comentários

  • Os desejos da carne se opõe aos do espírito. Sentimos na carne os desejos, mas devemos coloca-los aos pés da cruz, para vivermos a liberdade que só quem entende a loucura da cruz conhece. Isso não é amor. É tesão e passa, basta não alimentar e saber que ele escolheu a Ordem e você está certa em deixar como está.

  • boba, manda tirar a batina, leva pro hotel ninguem vai saber faca sexom faz bem a saude, vai por mim, bjs