Não sei amar quem me convém

Oi, tenho 18 anos e me sinto digna de pena por estar sentada nesta cadeira escrevendo tais palavras. Faz algum tempo que estou completamente ausente de vontade de viver e perseguir o sucesso como qualquer pessoa, em qualquer idade. Me sinto tão triste ao refletir sobre minha vida! Todos dizem que sou muito bonita, afinal sou loira, de pele muito branca e alta. Mas até hoje nunca tive um relacionamento que me fizesse flutuar, que me fizesse sentir a mulher mais feliz do mundo sem querer ser de outro homem. O único homem pelo qual me sinto capaz de largar tudo é, ironicamente, meu professor. Ele tem 43 anos e um filho da minha idade, sem contar que todas as garotas da escola caem aos seus pés. Não que ele seja lindo de morrer, mas todas consideram-no um ”príncipe”, como elas mesmas dizem, devido à sua personalidade singular. O problema é que ele nem me enxerga. Sou muito tímida quanto a esse ponto e não tenho coragem de me declarar pra ninguém, quanto mais para alguém tão popular e desejado quanto os atores de cinema. Há um tempo atrás, comecei um namoro com um moço promissor, inteligente e que gostava tanto de mim a ponto de não deixar espaço pra que eu também gostasse dele. Alguém cuja companhia me agradava bastante. Entretanto, eu não sentia a mínima atração física por ele, nem sequer saudades ou desejo de estar perto, como qualquer casal apaixonado. Resolvi terminar, porque apesar do companheirismo ser essencial, penso que o amor físico é muito necessário. Dessa forma, me sinto tão suja e de pouco caráter por não conseguir amar quem me convém. Uma das coisas que mais desejo é ter um amor de quem eu realmente goste e que também me ame de verdade. Alguém que esteja comigo a vida toda e me ache a mulher mais linda do mundo, que me faça pensar que estou do lado do homem mais bonito que Deus colocou na Terra. Não precisa ser bonito de fato, nem rico ou famoso. Eu quero apenas me sentir plena de estar ao lado de quem eu penso ser perfeito. Perfeito pra mim. Sinto que minha juventude está passando e enquanto muitas vivem grandes amores, eu estou sentada em uma cadeira desconfortável com as duas mãos concentradas em escrever tal desabafo. E isso é lamentável, tal qual ser tão infeliz. Quanta ”inveja” daqueles casais cujo sentimento se afirmam, mutuamente, para a eternidade. Os Romeos e Julietas contemporâneos… Eles existem e são felizes.
Me perdoe Shakespeare, mas há feridas que o amor não cura, apenas as deixa mais fundas, e mais dolorosas.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

1 Comentário

  • Complicado, mais eu te entendo, estou passando por algo parecido em amar quem nao me convem , mais acredite nada eh por a caso , seu semtimento pode ser pra te fazer crescer.
    Nao fique triste nem pense que vc eh pior do que ninguem, Deus esta reservando o melhor pra vc …
    Quando a pessoa certa aparecer vc ira saber…
    Bjo