Diário do Fracasso

Essa é minha primeira mensagem… vi que tem muita gente por aqui… e me parece terapêutico postar por aqui, além de uma parte de sentir desprezo sobre alguns segredos…

Meu nome é… não importa… tenho 25 e sou… também não importa…

Tenho uma vida dupla… isto é, eu sou eu, e em outro lugar, sou eu também, mas ninguém que se liga a mim, tem acesso a quem se liga em mim na outra vida… mantenho segredo pq tenho vergonha de mim, segredo pois há muita coisa que ambas as vidas não gostariam de saber de mim…

Em meio as duas vidas, eu me entreguei hoje a um tipo repugnante de caos, sinto como se pudesse ter evitado, na verdade, eu até evitei sim… mas pelos motivos errados… e depois de ver por tempo demais… não fiz nada ilegal, mas tudo que fiz foi muito doloroso pra mim, tanto no ato, como agora contando… não possuo arrependimentos, o que não quer dizer que eu não saiba que estava errado…

Sei que preciso de conselhos… pois esta força tem controlado minha vida… pelo menos, a maior delas…

Sou um senhor, um líder, um militante, um homem de gloria em uma vida… sou um pai, um filho, um amigo, um membro de uma grande família em outra…

Tenho medo de fazer com que ambas as minhas vidas se percam… pela minha falta de controle em ser superior aquelas coisas… pela minha fraqueza, covardia… ou negligência… estou sofrendo agora, e as imagens não saem da minha cabeça, como se tivesse visto tudo aquilo a vida inteira, como se fosse justo, como se fosse bom… e como se ninguém mais o fizesse… o que é mentira… todos fazem…

Em minha primeira vida, sou um recluso, e evito estar perto de pessoas, passo meu tempo trabalhando para cuidar da minha família, ou fazer o tempo passar… pela minha doença (talvez você tenha notado alguns erros de português), sempre serei nele um fracassado, eu sei disto, todos sabem… mas mesmo assim me cobram muito mais do que consigo… é mais do que motivo pra ser o bosta que sou… ou não? sou amado aqui… respeitado pelas minhas outras habilidades… mas é um caminho sem volta, sem a escrita, sem a leitura, serem sempre um poço pronto pra afundar, junto com todos, que pelo visto também estão perdidos em uma infinita loucura… não faz de mim menos nobre aqui… pelo menos, eu nunca falhei como ser humano…

Em minha outra vida, sou exatamente igual.. mas la, a minha doença deixa mais claro o que sou… e minhas habilidades, mais aparentes do que nunca, talvez por necessidade, talvez pela facilidade… sou reconhecido, respeitado, mas… eu nunca serei amado ali… quando eu for… sei que outro tomara facilmente meu lugar, talvez, tome antes mesmo de eu ir.

Do que importa estes dilemas não é? eu escolhi ser tão complexo… eu gosto disso, não nego… isto faz de mim humano, defeitos e qualidades… e uma constante duvida sobre um futuro incerto.

Mas… precisava desabafar sobre esta força que paira em minha cabeça… esse constante sentimento que insiste em me engolir… talvez eu nunca esqueça o nivel de monstruosidade que se guarda em minha mente… se um dia eu esquecer, que fique arquivado…

Este que deixou fazer, definitivamente não sou eu.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *