Noivei por interesse e sofri as consequências

Venho aqui, desabafar mesmo. Há mais ou menos 7 anos atrás, quando tinha por volta de 17/18 anos, cometi o maior erro da minha vida. Hoje sou uma mulher feita, tenho mais “juízo” e me aproximei mais de Deus, com certeza não teria tomado essa decisão. Eu estava no auge da minha juventude, vivia saindo, bebendo. Comecei a namorar e logo noivamos e tínhamos planos de nos casar. Acontece que eu era uma criatura tão “escrota” que só havia me aproximado do meu noivo por interesse puramente financeiro. E logicamente não estava nos meu planos ter um filho daquela criatura que eu considerava tão imunda… Mas a imunda era eu! Então decidi terminar tudo com ele, os presentes, os luxos, os restaurantes caros não me supriam mais. Eu queria sentir prazer de estar com alguém que eu realmente amasse. Acho que comecei a amadurecer a partir daí. Quando eu já não aguentava mais olhar pra cara dele, não suportava nem que ele me tocasse… Comecei a sentir coisas estranhas: Cólicas absurdas, minha menstruação atrasada, dores horrendas nos seios e uns enjoos pouco incômodos. Fui fazer o exame de gravidez meio que desacreditada, não podia estar acontecendo comigo. Deu POSITIVO, não tive nenhuma reação na hora. Não ria, não chorava, não conseguia falar. Eu não me imaginava sendo mãe naquela idade. Minha irmã havia acabado de ser mãe aos 15 anos e eu acompanhei todas as adversidades dessa gravides prematura. Minha mãe iria me matar, minha vó morreria, por que já havia entrado em depressão por minha causa. Eu era um grande problema pra aquela família. Em nenhum momento parei pra pensar no meu bebê… Foi tudo muito rápido, numa noite, tomei os remédios e deitei. De manhã expeli alguns coágulos e muito sangue, apesar de não sentir dor nenhuma. Minha falta de conhecimento nessas coisas me fez acreditar que já tinha tudo se resolvido ali. Terminei o meu relacionamento e continuei levando minha vida à diante. Alguns dias depois do ocorrido, comecei a sangrar. Achava que estava menstruando normalmente. E esse sangramento foi se estendendo durante dias… 40 dias, oscilando entre um fluxo marrom e outras vezes puro sangue. Fui em uma farmácia e expliquei o ocorrido, claro que não expus a possível causa desse sangramento. O rapaz gentilmente me receitou uma injeção de anti-hemorrágico. O sangramento cessou. Uma semana depois, durante a noite, sentia contrações, mas nada que atrapalhasse meu sono. Pela manhã, acordei passando mal… Muito mal! Suava frio, estava muito tonta e extremamente enjoada e as contrações eram coisa de outro mundo de tão dolorosas. Me sentia muito mal, mas minha ignorância era tanta, que eu nem pensei na possibilidade se estar “abortando” de FATO… Pensei que estava doente e só. Fui no banheiro vomitar e as durante as contrações, senti algo saindo de mim. Algo suficientemente grande a ponto de não passar despercebido. Caiu a ficha! Tinha perdido meu bebê naquela hora, estava grávida ainda e não sabia… E naquela hora tudo terminou.
Hoje fico imaginando como seria se eu soubesse que ainda estava grávida depois daquele sangramento, poderia ter SALVO MEU BEBÊ DE MIM MESMA?
Como seria seu rostinho? Seria menino ou menina? Meu coração me diz que era uma menina e que seria linda… Sei que o que fiz não tem perdão, cometi um pecado imperdoável sem motivo algum, sem pensar nas consequências. Como lidar com erros do passado. Como pude ser tão mesquinha… Me sinto um monstro por ter feito uma coisa dessas.
Hoje em dia, me aproximei de Deus e tenho medo de ser mãe de novo. Medo de ser mãe? Medo de Deus me punir pelo meu erro.
Ninguém além de mim, uma amiga e meu ex noivo, sabem dessa minha atitude MALDITA.
Hoje em dia, sou apaixonada por crianças! Mas a ideia de ter um bebê me apavora. Sei que JAMAIS faria o que eu fiz de novo, mas o medo da mão de Deus, me deixa insegura. Quero muito ter um filho, pra poder dar à ele amor em dobro, tudo pra amenizar minha culpa. EU SEI QUE NÃO TENHO PERDÃO, MAS TAMBÉM NÃO QUERO SER PERDOADA. ME ACEITO COMO SOU, SOU UM MONSTRO.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *