Eu odeio o Ano Novo

Primeiro, tem aquela pressão toda de que Ano Novo é uma data especial, o marco do final do ano e, meu Deus do Céu, temos que comemorar! Não gosto da pressão do ter que comemorar: nem sempre comemoramos aniversario nosso, por que diabos temos que comemorar essa data aleatória? Talvez dai já venha um trauma de infância: o povo lá em casa nunca foi muito animado para essas coisas, dai que me lembro de vários Réveillons que passei dormindo, totalmente alheia ao passar do ano. Ano Novo é um motivo para restaurantes e locais que planejam essas “festas” cobrarem preços extorsivos por “festas” não tão legais assim. Sinceramente, eu faço mais se ficar em casa dormindo.

Mas pior que Ano Novo é o dia 1 de janeiro. Você já começa o Ano com aquela maior cara de domingo, quando bate aquele tédio de doer. Me lembro dos vários Réveillons que passei aí no Brasil (até porque volto pro meu país é nessa época de ano, que ódio) e eu já antecipava a chateação que seria o dia primeiro, com NADA para fazer. E desagradavelmente quente. Curtindo ressaca porque eu TINHA que comemorar a virada do Ano. Meu Deus, o que eu não daria para cortar do dia primeiro de janeiro do meu calendário.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *