Fui conivente ao aborto de minha namorada

Boa tarde a todos.
Venho aqui, de coração aberto, me confessar de um pecado que me assola por vários anos. Quando adolescente, fui conivente ao aborto de minha namorada. Hoje minha esposa. Já formamos família e tudo mais. Na época, adolescentes, descabeçados e sonhadores. Na verdade, da minha parte, pelo medo da reação dos nossos pais. Acredito que seria uma choque, e um choque dos bons para ambos os lados. A vergonha perante aos membros de nossa família, a dificuldade de criar, não deixando e nunca compactuando com a ideia de deixar desamparado uma criança que colocamos no mundo. Sei que será uma marca para sempre em nossas consciências e nossos corações, mas o que foi feito, não da mais para retornar. Me sinto, principalmente hoje, muito triste e sempre tento direcionar o melhor possível as pessoas que passam por situações semelhantes… acredito que somente isso possa amenizar o que sinto. É perturbador, mas infelizmente não há outro remédio. São opções, momentos, erros e acertos que moldam nossa personalidade. Infelizmente passei por isso e gostaria muito que minha alma se acalmasse. Amo muito a Deus, somos filhos de Deus e filhos acertam e erram e pai principalmente ELE sei que me perdoarás, pois estou sendo o mais puro possível. Acredito no perdão de DEUS e suplico seu perdão. Te agradeço meu PAI do fundo de meu coração.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

1 Comentário

  • Se você for católico, sugiro que procure um sacerdote e confesse-se com ele. Faça uma confissão geral e fale disso antes de qualquer coisa. Não precisa se explicar nem descrever muito o contexto. Uma frase tipo: “quando era adolescente, fui conivente com o aborto da minha atual esposa”. Isso já deverá ser suficiente. Faça isso, cumpra a penitência e verá como sua alma ficará leve.

    Ah, e não se esqueça de sugerir a sua esposa que também se confesse.