Conto ou não conto ?

Por volta dos meus 12 anos eu tinha um relacionamento super normal com os meus pais, até uma fase na qual o meu pai começou a ter uma atitude estranha comigo. Por conta da minha pré adolescência meu corpo estava se desenvolvendo (normalmente). Eu não entendia muito bem na época, mas algumas vezes quando eu estava sozinha com o meu pai, por conta da minha mãe viajar muito, ele acabava me abraçando e acariciando de uma forma não apropriada. Eu lembro claramente destes tipos de situações que nunca chegavam tão longe… sempre por cima da roupa. Porem, uma noite eu lembro de acordar e ele estar com a mão na minha “parte privada”, então eu comecei a simular um pesadelo… e ele saiu do quarto. Eu levantei depois dele sair do quarto e por mais que eu fosse nova, eu sabia que aquilo era ruim e doentio. Então eu escrevi uma cartinha mais ou menos assim: ” Olha eu sei oq aconteceu e se continuar vou contar pra minha mãe”, mas nunca tive coragem de entregar. Depois daquela noite eu comecei a ignora-lo e ser bem grossa e eu não sei se foi por conta disso, mas nunca mais aconteceu dele tentar mais nada. Sempre tive um relacionamento muito aberto e sincero com a minha mãe, mas nunca consegui contar isso pra ela. Eu me importo muito com ela e sabendo que ela tem pressão alta (que fica alta quando ela esta estressada ou preocupada), eu nunca contei nada disso por medo das consequências… ela ficar mal, como seria isso para nossa família etc. Os anos foram passando e fui relevando os acontecidos, mas nunca esqueci e sempre que fico com raiva dele (por brigas comuns de família; como não arrumar o meu quarto ou sei lá) eu me recordo de tudo isso e fico bem alterada. Enfim, atualmente eu tenho 18 anos e não aguento mais sentir essa raiva sempre que me lembro… enfim precisava saber a opinião de alguém sobre isso… se eu conto pra minha mãe ou se eu espero um pouco mais e quando tiver condições eu saio de casa e esqueço tudo isso de vez.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

12 Comentários

  • Conta nessa altura n vai resolver nada só vai destruir o casamento dos seus pais, talvez seria legal vc ter uma conversa franca c seu pai e dizer a ele como isso lhe afetou, e tentar deixar isso pra traz sei que é difícil mais vc vai sofrer menos.

  • Agir por vingança nunca é bom. Sua mãe deveria saber, mas você contar pode ser ruim, dependo da imagem que ela tem de seu pai. O melhor que você faz é se afastar, procurar sua vida em outro lugar. Esquecer.

  • Amiga! acho bom não contar….não aconteceu nada demais, e depois ele não repetiu, portanto não conte, arrume um namorado e vai em frente….deixa tua mãe viver em paz sem essa…..sorte

  • CONTA, O QUE ELE FEZ FOI UMA MMALDADE
    CONTA SIM

  • é uma situaçao dificil,porq se houve arrependimento da parte dele vc deve perdoa lo
    ,agora se ele é um pai carrasco ,do tipo mulherengo ,machista tem mais é q se ferrar mesmo.

  • Oi,muitas vezes guardamos segredos e confissões,alguma coisa q vimos e ouvimos,fazendo conque nos sentimos mal,todos passamos por momentos ruins,e ñ podemos carregar este sentimento p sempre,q para se tornar passado precisa ser esquecido,e para ser esquecido precisa ser passado alimpo com a pessoa certa.
    Pois ñ podemos viver com insegurança.
    Quanto a ele,ele tem noção do q fez,mas deve ter insegurança também,agora cabe a vocês darem um ponto final neste assunto para ñ virar historia.,e tudo de bom rsrs.

  • Vou dar o melhor conselho de todos: converse com seu próprio pai sobre isso.

    Por mais que você tenha sido vítima, se você já tem 18 anos, já é adulta e pode resolver os seus próprios problemas. A questão é a seguinte: você sabe que pode prejudicar o seu pai para sempre, por ter agido de forma errada, mas ao mesmo tempo ele é seu pai e, mesmo com seus defeitos, ele não foi um pai ruim, ele não lhe abusou contra sua vontade, ele não lhe violentou, não lhe agrediu e nunca lhe tirou sua liberdade. Me parece que ele apenas cedeu aos impulsos, sem freio moral, mas ele não tinha a intenção de lhe prejudicar.

    Você deve separar as questões emocionais das questões legais. Legalmente ele pode ser prejudicado por causa daquele ato, mas psicologicamente vocês dois são adultos e podem resolver entre si.

    Você deve se perguntar se o seu pai é uma pessoa má ou apenas cedeu aos impulsos na época? Me parece que ele não é uma pessoa má, apenas precisa de mais educação moral e auto-controle. Pessoas más fazem coisas muito piores do que ele fez.

    Eu aposto que sua vida mudará para sempre quando ouvir da boca dele um pedido de desculpas e receber um abraço sincero e saudável após vocês terem uma longa conversa. Não guarde mágoas contra alguém que errou, mas no fundo não quis te prejudicar. Falta diálogo.

    Será que ele também não se arrepende? Diga pra ele como isso lhe atormentou e que sabe que ele não queria lhe fazer mal, mas gostaria de um pedido de desculpas para tirar esse peso das consciências de vocês dois.

  • Olá!
    Você sabe que não pode ficar o resto da vida alimentando essa mágoa dentro de si, ainda mais sem contatar para alguém que possa tomar alguma atitude, no caso, sua mãe. Eu faço psicologia e procuro fazer pesquisas sobre casos semelhantes à este em famílias. Em todos eles, um psicólogo se responsabilizou a orientar e amparar a vítima.
    No seu lugar, eu procuraria um bom profissional que pudesse me fazer sentir à vontade com ela/ele, e contaria a situação. Muito provavelmente, sua mãe seria chamada para a consulta e a/o psicóloga/o saberia de todas as providências a tomar.
    Espero tê-la ajudado. Boa sorte!

  • Oi, isso aconteceu comigo quando eu tinha 15 anos. Meu padastro passou a mão em mim.
    E fora isso, ele ficava espiando eu me trocar pelo buraco da fechadura. Isso é nojento. Eu nunca tive coragem de contar para a minha mãe, porque eu não aguentaria vê-la sofrer. Eu não suporto ele. Convivo porque preciso, mas isso gerou uma raiva muito grande dentro de mim também. Hoje tenho 30 anos, mas sempre que temos alguma discussão lembro disso. Quem faz,esquece, mas pra gente que fomos abusadas, é doloroso demais tudo isso. Não conte. Pense na sua mãe. Ela não tem culpa do marido que tem em casa.

  • O melhor é contar pq se ele faz isso com a própria filha pode fazer pior com uma criança q ñ seja nada dele contei pra minha mãe e ela ñ morreu ela tem pressão alta e ainda continua com meu padrasto

  • CONTE!! Ele não tomou consciência, ele ficou com medo. E não seria vc a prejudicá-lo… até parece! VC é a vítima dessa história, não ele. JAMAIS pense o contrário ou sequer deixe que alguém diga isso pra vc. Querer transformar a vítima na culpada da história é tipico da nossa sociedade, mas erradíssimo. A sua mãe não só merece, como PRECISA saber. Pense se fosse vc no lugar dela; será que se sentiria bem se sua filha escondesse algo assim de vc? Será que vc não iria querer saber? Lembre-se: a verdade é sempre o melhor caminho, principalmente num caso como esse. E se seu pai (que é seu pai!!!) fez isso com vc, imagine o que não faria com outras meninas…

  • Olá, o seu pai, apesar de tudo, tomou consciência de suas atitudes… querer “prejudicá-lo” agora, pode não puni-lo mas sim, só piorar a sua situação familiar.

    Não queira juntar e casar-se com o primeiro homem que conhecer só pra sair de casa, você é jovem e o tempo cura as feridas.

    Procure um psicólogo, ele saberá orientá-la melhor.