Não faço sexo, faço amor

Vou ficar noiva do meu namorado, já tentamos por várias vezes seguir o voto de castidade mas nos amamos muito e desejamos um ao outro demais. Não fazemos sexo, fazemos amor.. É algo diferente, não é aquela coisa de momento ! É uma coisa que guardamos na mente, que nos faz bem ! Nos faz ficar bem mais íntimos um do outro.. Sei que é pecado, mas não consigo parar definitivamente até o casamento. Fazemos de tudo para não termos a relação, mas as vezes acaba acontecendo .. Na hora eu me sinto culpada por ter deixado, mas depois eu me sinto tão bem ! Como se Jesus tivesse me perdoado, eu não sei explicar, eu o amo e ele me ama, vamos ficar noivos daqui 60 dias ! Sei que é pecado mas eu espero que Deus me perdoe, não fazemos por fazer ! Fazemos por amor ! Acho que por essa diferença não deve ser pecado, ou é ?

 

Reportar Sexo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

9 Comentários

  • qual e a diferença de fazer sexo ou amor?
    tudo da no mesmo transar .

  • Se você der um beijo no seu namorada com intenção de provoca-lo afazer sexo, já pecou.

  • De forma simples, o pecado é um não que dizemos a Deus. Todo e qualquer ato que atenta contra a caridade (de forma mais simples, o amor), virtude máxima de Deus (cf. I Cor 13), é considerado pecado. E quais seriam esses atos? Todos aqueles que atentam contra os 10 mandamentos, pois estes representam as normas máximas de caridade para com Deus (amar a Deus sobre todas as coisas, não tomar o Seu santo nome em vão e guardar domingos e festas de guarda) e para com o próximo (honrar pai e mãe, não matar, não pecar contra a castidade, não roubar, não levantar falso testemunho, não cobiçar a mulher do próximo – o homem da próxima também – e não cobiçar as coisas alheias). É verdade que para cada mandamento deste existem vários atos que o ferem, pois eles representam princípios a partir dos quais devemos julgar as nossas atitudes. Pecar contra a castidade não se limita a não fazer sexo antes ou fora do casamento, pois a castidade é algo que vai muito além disso. Da mesma forma, nós podemos deixar de amar a Deus sobre todas as coisas das mais diversas maneiras, e para entender bem esses princípios, recomendamos a leitura do Catecismo da Igreja Católica e a realização, se possível diária, de um exame de consciência para que possamos identificar tudo aquilo que fizemos de errado desde a nossa última confissão (Exame de consciência).

    Também constitui pecado qualquer ato que seja contrário aos mandamentos da Igreja (participar da missa completa nos domingos e dias de preceito, confessar-se ao menos uma vez por ano, receber a eucaristia ao menos na Páscoa da ressurreição, jejuar e abster-se de carne conforme manda a Santa Mãe Igreja e ajudar a Igreja nas suas necessidades materiais), pois a Igreja é o Corpo de Cristo que Ele próprio deixou para nos guiar durante a nossa peregrinação aqui nesse mundo.

    Partindo dessa definição, vamos agora diferenciar pecado grave de mortal. Pecado grave é todo aquele que fere gravemente a caridade, ou seja, que quebra totalmente nosso vínculo de amor com Deus. Existem três requisitos que precisam existir para que um pecado seja considerado mortal, que são:

    Haver matéria grave;
    Haver conhecimento de que tal ato seja pecado;
    Realizar o ato com total consentimento da vontade;
    Basicamente, há matéria grave quando, ferindo um dos mandamentos acima, demonstra-se uma total falta de amor para com Deus ou para com o próximo. Um bom exemplo é o sentimento de ódio por alguém. Mesmo não ferindo fisicamente tal indivíduo, quem sente esse desejo já mata essa pessoa em seu coração e, por isso, peca contra o 5º mandamento (não matar). Se quem pratica esse ato o faz livremente, tendo plena consciência de que essa atitude constitui pecado, este se torna mortal.

    Quando não há qualquer uma dessas características (matéria grave, pleno conhecimento e pleno consentimento), o pecado passa a ser venial. Esse tipo de pecado, apesar de ferir a caridade, não a elimina. Ela continua, pois, subsistindo, apesar do ato. Vale salientar que vários pecados veniais não constituem um pecado mortal, porém eles tornam a pessoa mais propícia a cometê-lo, pois quanto mais enfraquecida a caridade, mais fácil fica de destruí-la no coração.

    • Exato! Seria tão simples obedecer, pois são apenas 10 mandamentos, certo!

      Então vejamos se a santa Icar obedece: Exôdo: 20:3-5

      3 – Não terás outros deuses diante de mim.

      4 – Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.

      5 – Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.

      Poxa, mas são só 10 mandamentos e ainda assim, conseguem desobedecer….

  • É pecado sim. A lei de Deus é bem clara e não existem exceções. Pecar contra a castidade É PECADO SIM. Ter relações sexuais antes do casamento É PECADO SIM. E ponto. Entretanto, Deus perdoa a todos que se arrependem de coração e buscam a santidade. Nunca é tarde para viver a vontade de Deus!

  • não e pecado, nunca faca muito sexo mesmo pq com o tempo td acaba. sexo e saúde faca td dia , deita e rola deixa um pouco pra lua de mel.

  • Absolutamente normal e natural, não existe pecado, existe o que é moral e ético, estudem, pesquisem sobre o ser humano e verão como a sexualidade entre o casal é absolutamente natural.

  • como se isso justificasse seu erro e só o sexo promíscuo fosse pecado.