Fui abusada na infância e me sinto culpada

Fui abusada na infância e isto me deixou marcas profundas, mas tudo muito diferente do que geralmente acontece com outras crianças que sofrem abuso.
Hoje tenho apenas 19 anos.
Não sei bem quando começou, mas eu sou de uma família muito pobre. Minha mãe era alcoólatra e vivia embriagada. Ela também recebia homens em nossa casa. Por vezes via eles transando com minha mãe.
Nossa casinha era pequena, praticamente um barraco.
Eu devia ter uns 7 anos, quando uma colega apareceu com doces. Disse que um amigo dela mandou para mim. Nossa eu nunca ganhei nada. Dias depois ela me chamou para ir na casa deste homem para ganhar mais doces. Fui toda contente. Andamos até uma praça, onde tinha um homem dentro de um carro. Não lembro ao certo, mas acho que não tive medo.
Fiquei no banco de trás e minha amiga na frente com ele.
Lembro que chegamos em uma casa bonita, com quintal e plantas. Logo que entramos ele disse para minha amiga que iria nos colocar para tomarmos banho.
Achei estranho mas aceitei. Ficamos nuas e fomos ao banheiro.
Lembro que ele tocou e lambeu meu corpo. Confesso que gostei dele e aquilo era bom.
Hoje sinto um pouco de raiva por ter gostado disto.
Neste dia eu vi minha amiga transando com ele. Eles faziam igual minha mãe e os homens que ela recebia em casa. Não tive medo, acho que sou doente desde pequena.
Os dias passavam e não sei sobre datas. Mas algum tempo depois, este senhor fez comigo também. Sinceramente não me recordo como, minha memória apagou esta fase, não lembro nem se doeu. Ficamos assim por muito tempo.
Quando saíamos da escola, ele nos levava para sua casa e abusava de nós duas.
Um dia minha amiga foi embora. Se mudou com a família e eu fiquei sozinha. Eu já tinha uns 8 anos.
Não sei ao certo o que eu sentia. Acho que amava aquele homem. Ele me tratava muito bem. Sempre me dava coisas como presentes, brinquedos, roupas, comida e dinheiro.
Tudo que eu ganhava, levava para casa e dava para minha mãe e para meus irmãos.
Minha mãe nunca me questionou como eu ganhava as coisas, apenas me falava para tomar cuidado e nada mais.
Uma coisa que me chateia hoje, é que eu gostava dele. Fiz tudo que vocês possam imaginar com este homem… e gostava. Acho que meu corpo e minha mente se habituaram a isto.
Hoje sei o que ele fazia para viver. Era fotografo.
Eu via ele no computador manipulando fotos ou montando álbuns.
Nesta casa tinha muitas câmeras fotográficas e filmadoras. Ele fez muitas fotos e vídeos meus.
Adorava fazer pose, sempre nua.
Com 10 anos eu ainda era criança de corpo, mas adulta de mente.
Um dia minha mãe passou mal e veio a falecer. Ficamos sozinhos, eu e meus irmãos pequenos.
Até que minha avó veio nos buscar.
Eu não queira ir embora. Queria ficar com ele.
Minha avó brigou comigo e me obrigou a ir. Me sentia triste… com 10 anos eu queria morrer.
A viagem foi de ônibus e demorou 3 dias.
Eu passei mal, chorava e vomitava o tempo todo.
Não pude me despedir dele.
Quando chegamos no sitio da minha avó, vi que lá não tinha nada do que eu gostava.
Queria fugir dali e voltar para ver meu amigo.
O tempo foi passando, eu estudava pela manhã e ajudava minha avó a tarde no sitio.
Fui crescendo com raiva de terem me tirado ele.
Meu sentimento sempre foi confuso. Tinha dias que eu odiava ele, por ter abusado de mim. Outros dias o que mais queria era estar com ele novamente e fazer tudo aquilo de novo.
Minha cabeça até hoje é confusa. Dias de ódio…. dias de amor. Não sei o que sinto por ele.
Fato é que na minha vida nada é fácil, e minha avó faleceu no começo de 2014.
Meus tios venderam o sitio e me deram algum dinheiro.
Eu tenho uma tia que mora em SP, e com 18 anos decidi voltar, com o pretexto de estudar… na verdade quero encontrá-lo.
Foram dias de longa viagem… fazia planos de ir morar com ele.
Assim que cheguei na casa da minha tia, nem dormi direito. Logo pela manhã eu sai a procura da sua casa. Pouca coisa mudou no bairro.
Fui certinha, e lembrava de cada detalhe.
Ao chegar, tive uma grande tristeza… ele não morava mais ali.
Havia se mudado há uns 2 anos.
Ainda procuro por ele, mesmo não sabendo se ele vai me querer. Tenho medo dele gostar só de crianças.
Agora concentro minhas pesquisas em sites e em Buffet infantil… pois como ele é fotografo, deve cobrir estas festinhas. Lembro que ele montava álbuns de festas assim.
Não sei qual vai ser minha reação, muito menos a dele.
Sei que as coisas que ele fazia com minha amiga e comigo são muito erradas.
Nunca beijei outro homem.
Nunca quis fazer nada com ninguém, só com ele.
Sou confusa e acho isto errado, mas ele foi a única pessoa que se preocupava comigo!

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

10 Comentários

  • Olá, gostaria de compartilhar um pouco a minha história com vcs e ate de obter um pouco de conforto sobre a situação na qual eu me encontro.
    Desde que me conheço por gente, minha mãe sempre teve um relacionamento doentio com os familiares dela, mais especificamente com a minha avó, meu avô e minha tia. Eles viviam lá em casa quase todos os dias e minha mãe sempre acobertou qualquer tipo de coisa que eles fizessem de errado, pois a desculpa que ela usava era de que família era família e não poderia se desentender.
    Diante de tudo isso e de várias outras atitudes que via a minha mãe tendo, ela não sabia o que acontecia comigo na “surdina”, pois me vi sendo molestada pela minha própria tia, varias vezes.
    Tive uma infância e adolescência conturbada, quando muitas vezes ao invés de estar brincando com as outras crianças, me masturbava. Isso refletiu em vários âmbitos da minha vida. Na minha adolescência não sabia me defender, cresci com medo de muitas coisas, na maioria delas fantasiosas, tive muitos relacionamentos platônicos e me senti muitas vezes sendo promíscua, pois teve uma época, todos os homens pelos quais eu me relacionei, eu ia pra cama, sentia medo de perder a pessoa e queria viver intensamente os momentos, pois achava que assim, eles perceberiam que eu gostava deles de fato. Mesmo com todas as coisas que aconteceram, nunca me envolvi com nenhum tipo de droga, não virei homossexual, como na maioria dos casos de crianças molestadas, consegui me formar na escola, fazer uma faculdade, morei sozinha e fui para fora do pais viver por um tempo. Hoje, voltei para o Brasil, com quase 27 anos de idade junto ao meu noivo, e voltei a morar com meus pais.
    Conscientemente, hoje em dia consigo entender alguns motivos pelo qual passei por tantos sofrimentos e de já ate ter tentado desistir da minha própria vida. Ate anteontem, nunca havia comentado com absolutamente ninguem sobre o que ocorreu comigo na infancia; por medo, vergonha e de talvez ate achar que inconscientemente nada do que foi feito, era na maldade, pois nao havia violencia fisica. Mas aí é que mora o perigo, nós sempre achamos que nada é na maldade quando estamos aprisionados a uma historia traumática, que silenciosamente e aos poucos vai deixando suas marcas eternas nas vitimas. E foi assim que eu fui uma delas, fui aprisionada e lentamente violentada durante anos na minha vida e nunca havia comentado com absolutamente ninguém sobre isso. Fiz logoterapia na infancia, depois terapia durantes anos e mais anos e de fato, nunca resolveu por completo esse problema e os outros problemas que eram consequencias do principal motivo por tudo o que ocorreu. Em casa, meus pais nunca conseguiram entender e nenhum psicologo havia de fato perguntado o porque de tais comportamentos na infancia e na adolescencia. Somente eu sabia, guardava e remoia aquilo dentro de mim.
    Contudo, consigo dizer que hoje em dia levo a minha vida plenamente, apesar de todos os pesares que me machucaram e muito desde a minha infância e adolescência sofrida. Mas ainda sinto que possuo alguns reflexos desse acontecimento, como por exemplo: tenho uma certa dificuldade em dizer NÃO para certas pessoas, tenho muito medo de falar em público (pelo fato de achar que irão me julgar), quando me sinto ansiosa, as vezes fico agressiva com as pessoas mais proximas (nao consiguindo ter pensamentos racionais) e tenho dificuldade em confiar 100% em muitas pessoas. Voces acreditam que isso seja um reflexo? Vcs conhecem alguem que conseguiu de fato tratar esse trauma? Se sim, como fizeram para lidar com isso? Voces possuem algum desses comportamentos que eu citei assim, como reflexo da agressao sexual? Agradeco desde ja a ajuda de voces, nao imaginam o quanto isso eh importante pra mim.

    • Sim, meu maior problema é dizer Não. Simplesmente não consigo. Ansiedade, agressividade com pessoas que me amam. Cultivei o hábito de dar socos na minha cabeça. Tenho 34 anos, tomo remédio desde adolescente, mas a ansiedade me paralisa. Já tentei me matar três vezes. A família não ajuda, porque também são parte do problema. Meu marido fica paralisado e se afasta de mim quando estou mal, estou suportando enquanto dá.

  • renata paloma carvalho nunes

    Oi, eu sei como isso é triste, aconteceu comigo também quando eu era criança, foi com uns amigos meus, eu ia da escola p o treino e vice versa, um amigo meu parou a tarde quando eu estava chegando em casa, ele me convidou lra lanchar e eu tava morrendo de fome, ele me deu um pedaço de pao com mortandela, eu lembro como se fosse hj. Eu gostava muito dele e ate hj gosto. Nao sei se isso é verto.
    Hj nao mudou muita coisa na minha bida, eu gosto de um amigo que é casado com minha amiga também, e eles tem 2 filhos, sou extremamente apaixonada por ele, gostaria muito de que ele se separasse da mulher dele pra ficar comigo, mas nao sei se isso vai acontecer. Hj vou de vez em quando para igreja adventista do setimo dia pedir pra Deus que ele fique comigo, pois sou muito frustada, pois nao sei o que ha comigo, por que todos meus namorados me abandonaram, nao sei se é por causa de mim mesma, pq sou feia, nao sei de nada. Mas eu temho qje cuidar da minha vida e do meu amante hihihi que eu amoooooo. Bjos meu amores.

  • Oi! Vc n é doente.. Sua mente se acostumou com essas coisas, vc relacionou o fato dele te tratar bem com o prazer que vc sentia, por isso que vc gostava dele. Infelizmente elw fez uma coisa errada com vc, o jeito é seguir em frente.. E cada um reage de um jeito de um abuso! Sabe a marilyn monroe? Ela tb foi abusada, mas ao inves dela ficar frigida e com medo de transar e etc ela se tornou alguem com muito desejo sexual! Não se culpe, vc gostou por associar as caricias a algo bom que ele fez (e caricias sao boas mas no caso, vc era crianca e ele abusou de vc!) boa sorte! Se cuida! Procura uma ajuda profissional, como paicologa!! Bjos no coração se cuida!!

  • Querida, só existe uma pessoa,digo pessoa real, capaz de te ajudar nesse universo…Jesus, percebi na maioria das histórias tristes que li que todos que sofrem na vida coisas de cortar o coração é que raras são as pessoas que pronunciam o nome de Deus e Seu Filho Jesus único Salvador desse universo. O que vc passou aparentemente foi causado pelas péssimas condições de vida que vc vivia e pelo pecado de sua mãe, não somos responsáveis diante de Deus pelos pecados de nossos pais, mas às vezes sofremos como resultado dos pecados que nossos pais cometeram sim. Esse monstro que infelismente vc conheceu se aproveitou da sua fragilidade e causou tudo isso em vc,inclusive essa confusão metal e conflito interno que vc está sofendo,quem te ama é Jesus, e Ele quer te salvar,essa pessoa que se relacionou com vc é um entre milhares de pedófilos doentes que são tanto vítimas de demônios como suas vitimas, agora mesmo colque-se agora de joelhos,confesse Jesus como seu Senhor e Salvador pessoal,acredite Nele,leia a palavra Dele (Biblia) e se arrependa de seus pecados,Ele fará vc esquecer de tudo de horrível que vc passou e te dará uma nova vida com uma linda família e vc será feliz,se eu que não te conheço ao ler sua história me doeu o coração,imagine Ele que te conheçe e te ama como mais ninguém,faça isso hoje…e desfrute da verdadeira e única felicidade.

  • Olha, moça, quando esses sentimentos quiserem aparecer, rejeite-os, isso não é normal, toda essa confusão, vc já tem idade pra entender claramente que ele é um monstro sim, um pervertido. Não, ele não se preocupava com vc e jamais te amou, só queria comer mais uma criancinha inocente, se aproveitando que vcs nada entendiam sobre a vida, um crápula, um pedófilo miserável que gostava de comprar criancinhas com doces e mentiras vazias só pra se aproveitar dos seus corpos à vontade e satisfazer seus desejos mais pervertidos. Um pilantra desse deveria ser denunciado e ir pra cadeia, onde lá dentro não há confusão nenhuma pelos detentos, imagine que vc não foi a única…Vc não tem culpa de nada, era apenas uma criança inocente, pare com esses pensamentos de culpa, mas também perdoe esse homem que só te fez mal. Infelizmente percebo que vc tá longe de Deus (pois não falou Nele sequer uma vez), e vc pode não acreditar, mas tem tb o lado espiritual, por sua família estar longe de Deus, os demônios trabalham em toda sua família, e foram eles que não deixavam sua mãe se libertar do alcoolismo e prostituição, eles a mataram, e ainda fizeram tudo isto com vc, e por isso tb toda essa confusão, pois vc está fraca espiritualmente. Procure uma igreja evangélica urgente, procure por Jesus, que é o único que pode te libertar e se abra para a vida, esqueça esse crápula, Deus tem coisa muito melhor pra de dar, um homem de verdade, que vai te amar pra valer e te completar em tudo. Aquele outro, era(é) verme, mas tomara que ele se regenere e se arrependa!

    • Amigo Cristão, gostaria de entrar em contato com sua pessoa para nos reunirmos em um grupo de wat zap com outros irmãos em Cristo para aumentar a ajuda a tantas pessoas inclusive crianças e jovens desesperados,li várias coisas que simplesmente vão acabar mal se nós em Nome de Jesus Cristo não fizermos nada,um abraço, ,meu wat zap é : a paz de Cristo. Jailton

    • Ô meu irmão, realmente o mundo tá uma porcaria cada vez maior, mas eles não permitem nenhum contato por aqui querido. E infelizmente muitos vêm aqui só pra contar conto erótico ou fazer gracinhas (já que os moderadores permitem isso), são poucos os que vêm mesmo se confessar de algum pecado. Irmão, se eu puder te dar um conselho, essa porcaria de WatZhap não presta, isso e redes sociais é a maior ferramenta do inimigo pra destruir famílias com traições, se o irmão tiver esposa ou filhas pior ainda, pois ela ou vc serão alvos. Aconselho a abandonar isso, como também de tudo que for redes sociais, basta um momento de fraqueza e brecha pro inimigo vos pegar. Estou lutando pra abandonar até esse site do Confessar, mas tá difícil kkkk, afinal fala-se muito de coisas sexuais aqui e isso fica na mente, de uma certa forma não é bom.Watzapp, redes sociais e Webcam e Internet, meus irmãos joga fora logo essa porcaria, antes que isso acabe com sua família. Isso é um perigo irmão. Na paz.

  • Passei por quase isso goi com meu primo ele fazia tudo comigo tinha oito anod e eu era viciada em pornografia ia todo dia p casa dele e la transavamos as veses axo q foi um pesadelo q tive mais minha irma tambem fez ai sei q foi real

  • Amorzinho, que história triste… Você sabe que o que ele fez é errado, e é mesmo, mas não vou julgá-lo. Sugiro que reflita sobre algo que você provavelmente vai achar que é bobagem agora: o mundo é muito grande, há muita gente nele. Não pense que você não encontrará outras pessoas que se preocupem realmente contigo. Você é obviamente muito carente de afeto. Cuidado, muito cuidado em aceitar que te rebaixem só por que você acha que ninguém vai te dar carinho igual ou maior. Falo por experiência própria: isso NÃO é verdade!! E aceitar isso mais cedo ou mais tarde leva a uma tristeza profunda!