Mágoa muito grande do meu pai

Quando tinha por volta de 14 anos, conheci um menino e começamos a namorar, meu pai nunca aceitou este meu namoro, então me mandou morar com meus avós… não queria de jeito algum ficar lá, estava atordoada e fazia de tudo pra que me mandasse embora, morar com meus pais de novo. Pra eu voltar a me relacionar com este menino, fugia de casa a noite, roubava dinheiro dos meus avos, porém com o passar dos meses eu estava bem, estudava em um dos melhores colégios, tinha tudo e não queria mais vim embora, com tudo o que já havia aprontado meus pai me mandaram de volta p/ morar com eles e desde então eu criei uma mágoa muito grande pois meu pai, me falou que se encontrasse um cachorro na rua passando fome e eu, ele dava a comida pro cachorro, e isto me magoa muito até hoje, nunca me esqueci, quando vim de volta estava decidida a fazer um inferno da vida deles, então comecei a roubar coisas da casa de uma amiga da minha mãe, não por que eu precisava, ou não sei, roubava por que eu sentia que estava satisfeita em fazer algum mal para meu pai, hoje me arrependo muito pois faz uns 4 anos que não sei o que é conversar com meu pai, minha casa é um inferno, só briga brigas e brigas, queria tanto poder voltar e nunca mais cometer os erros que cometi.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

1 Comentário

  • Falta de Deus na tua vida e na sua família! Ou vc está com Deus ou está do lado do******* não tem essa de meio termo, por isso esse inferno em toda parte que vc vai, pois não entende as coisas de Deus, não sabe perdoar, só guarda rancor, é vingativa e não tem paz. Ah, tua família tá do jeito que o diabo gosta. É disso pra pior! Se tivessem Deus, iam viver bem como uma família unida, feliz e com o devido respeito. Esses anos que vc perdeu não voltam mais, e um dia seu pai e sua mãe já não estarão mais aqui, aí vc vai ver o que é chorar, só que tarde demais. Busque por Jesus e busque perdoar e a reconciliação depressa, enquanto pode.