Status: Em um relacionamento complicado

Trabalhamos juntas por alguns meses, nem eu e nem ela chegamos a nos olhar diferente, sou lésbica e namoro há uns 2 anos e ela é casada com um homem e tem dois filhos. Depois que mudei de cargo e ela tbm, falei p/ ela que eu era lésbica, pois bem… Ela ficou chateada por eu não ter contado antes. A gente sempre nos falava diariamente, ela me ligava eu ligava p/ ela, e assim ia… Ate então nunca à olhei com outros olhos e nem ela a mim, a gente sempre saia p/ tomar cerveja juntas depois do trabalho e percebi que ela ficou com algumas curiosidades, perguntava muito como era entre duas mulheres e eu respondia, mas comecei a perceber algo nela, ela não é do tipo de mulher que me atraia fisicamente mas naquele dia foi estranho. Eu tenho meu relacionamento que não anda nada bem, pelo fato da minha namorada trabalhar tanto e eu tbm. Ela me chamo p/ ir na casa dela, fui, bebemos eu dancei pakas na frente dela sensualizei e do nada ela me beijou, fiquei tensa pois o marido dela estava na sala, não falei nada mas fiquei com aquilo na cabeça, me convidei p/ ir na casa dela novamente no dia seguinte, conversamos sobre o que aconteceu e ela disse que sentiu vontade e fez, a beijei novamente e foi uma maravilha. Ficamos juntas sempre que da, já transamos no carro, na casa dela, no hotel e a cada dia fica mais intenso, ela está meia confusa pois nunca fez isso antes, sair com uma mulher. Eu vejo que ela está totalmente envolvida CMG não vou negar que eu tbm estou! Tá sendo muito bom. Mas o que me breca é ela ter uma família linda e eu ter meu namoro, ela fala que não é feliz na relação dela e eu tbm não sou, mas temos medo do que possa acontecer, ela disse p/ mim que tem medo de me perder, que não quer nem pensar nisso. Eu acho que tô apaixonada, estamos ficando faz pouco tempo, umas 2 semanas mas tá muito bom.. Eu sempre falo que as coisas que começam rápido demais tende a acabar muito rápido… O que faço??

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

4 Comentários

  • As vezes aparecem pessoas que mexem com a gente. Há muito tempo defendo que todos os relacionamentos deveriam ser abertos ao menos de tempos em tempos. Mas isso ainda é visto de forma muito conservadora pela maior parte de nossa sociedade pelo mais que a maioria das pessoas, ao menos em algum momento da vida, passe por exatamente esse dilema que você está passando agora. Então como fazer?
    Uma opção é conversar sobre a possibilidade de abrir o relacionamento com seus parceiros. Diretamente ou ir inserindo o assunto de forma suave, homeopática. Esta forma é a mais adequada para testar a resistência do parceiro antes de falar assumidamente do assunto. Citar exemplos de outros e tals.
    Se forem abrir, existem algumas regrinhas: sempre contar a verdade e tudo; se esforçar e deixar claro que não se pretende trocar, apenas também curtir outra pessoa e que essa regra deve valer para todos os envolvidos: isto é, o que vale para um vale também para o outro. Confiar que o amor antigo é mais forte que os outros e lutar para manter isso. Sempre priorizar o relacionamento mais antigo ou estável: isto é, não deixar de ficar com o mais antigo para ficar com o novo. No seu caso, se sua namorada tá livre e vc tb… fique com ela e curta esse momento. Deixa pra ficar com a outra quando a mais antiga não estiver disponível apenas.
    Meu site tem um texto sobre isso com vários links interessantes, vê lá e boa sorte.

  • Sim! Eu apoio o que o Valmir disse! Deixa rolar, se ela se separar do marido, vai de qualquer jeito, com ou sem você! E o seu relacionamento, se também não está bom, por que não se juntar logo, se estão apaixonadas, o que estão esperando, serem flagradas? O Amor é lindo e é totalmente Abençoado por Deus!

    • obrigado pela opinião. pois quando acontece o amor, o melhor a ser feito é curtir, deixar rolar, sem medir consequências, não se importando inclusive com a opinião alheia. Até porque a felicidade somos nós mesmos que fazemos, em outras palavras, somos nós o próprio capitão do nosso navio, onde o conduzimos para mares nunca dantes navegados…

  • É complicado… Vcs tem dois caminhos, ficar ou pular fora… Que tal ambas dar mais tempo ao tempo, deixar fluir, deixar rolar; pois, não estão fazendo nenhum pecado, cometendo nenhum crime. Se aconteceu, é porque ambas queriam e proporcionaram para tal, e se ambas estão se gostando, o que mal tem? Pois, relacionamentos, existem para ser feitos e desfeitos, atém porque somos humanos em constante mudança na busca da felicidade…