Vivendo na minha mediocridade

Já não importa mais se tem uma suposta felicidade me esperando no fim de semana, mês que vem ou próximo ano. Tudo que eu sinto em mim é o vazio do meu ser. Cansei de me sentir assim. Não quero viver mais anos sem conteúdo, para um dia envelhecer e não ter nada para contar. Eu sei que se fizer isso eu nunca vou crescer, ter filhos ou as primeiras experiências de uma vida qualquer. E eu nunca vou realizar meus sonhos, mas, tudo bem também, eu já não os realizaria se escolhesse continuar vivendo a minha mediocridade. Me faltam talentos, dinheiro e me falta amor, de todo jeito. Não me refiro a amor romântico, isso não me interessa. Me falta amor por mim, pelo céu e até as estrelas já não brilham mais tanto assim. Minha mãe já não me abraça e meu pai não vem me ver. Não faço mais falta para ninguém de tanto que sumi aos poucos por não poder ir, já que não tinha como pagar o ônibus, táxi ou avião. Mesmo que eu trabalhe minha vida toda nunca vou viajar o mundo, fazer o que quero, dar uma casa a minha mãe e a tirar de suas dívidas. Não vejo motivo para seguir. Pode me chamar de exagerada, eu sou mesmo, sempre fui. Por isso mesmo que não consigo viver desse quase nada que o mundo tem me oferecido. Acho que quero dar adeus, só que eu não tenho certeza ainda e estou com vontade de vomitar.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

1 Comentário