Meu ex-namorado bipolar

Namorei por cerca de 3 anos um rapaz. Eu o amava muito, todavia nosso relacionamento era complicado, cheio de insegurança, brigas, desentendimentos, desconfiança. Diversas vezes ele me trocou por outra garota, em outras ele me humilhava publicamente aos seus amigos ou em grupos de facebook/whats mas por algum motivo sempre voltamos, talvez fosse a minha facilidade em perdoar, e a sua insistência em pedir desculpas. De certa forma, eu era louca por ele, era um amor doentio.

Até que em determinado dia, ele brigou comigo e me xingou de formas absurdas por eu ter tentado o acalmar por causa de uma briga ridícula em um jogo. Mas pouco tempo depois arrependeu-se e pediu desculpas, não havíamos terminado, todavia ele ficou um pouco afastado. Foi quando dois rapazes, amigos dele, me contaram que ele havia me traído. Um deles havia mencionado coisas de muito tempo atrás. Então nós brigamos, ele tentou mentir até que admitiu, e assim nos afastamos, com um pouco de medo em me afastar e continuar.

Mas três dias depois conheci um rapaz com o qual comecei a ficar uma semana depois, e em pouco tempo estávamos namorando. Próximo ao meu aniversário, eu terminei com este novo rapaz, por que não me sentia bem em estar com ele se ainda pensava no antigo garoto. Coincidentemente o antigo garoto veio falar comigo nesta época, pedindo desculpas, nos acertamos, mas pouco tempo depois novamente ele me humilhou em frente aos seus amigos enquanto tentava discutir.

Me afastei, mesmo ele fazendo diversas declarações sentimentais e pedidos de desculpa, mas passado algum tempo, havia ido até um evento (que duraria um sábado e um domingo) para vê-lo, eu tinha certeza que ele estaria lá em pelo menos um dos dias. No primeiro dia ele não estava, mas havia se irritado comigo de uma forma inesperada, em vez de animar-se. Não fui ao segundo dia, apesar de ter entrada gratuita por ter ganho um concurso.

Certo tempo depois ele me disse que estava irritado por que havia combinado de ficar com outra garota naquele mesmo evento, no segundo dia. E inventou desculpas como “Pensei que nunca mais nos veríamos”. Eu me irritei e o bloqueei.

No dia seguinte, o garoto com quem eu estava namorando antes veio até mim, e então voltamos. Continuamos juntos até hoje. Mas ainda assim meus amigos mais próximos reconheciam que eu apenas me sentia completa com o outro rapaz apesar dos desentendimentos. Não é como se o atual garoto não fosse bom pra mim, ele me faz muito bem, me trata bem, é fiel e confidente, mas ainda não tive tempo o suficiente de construir um verdadeiro vínculo com ele.

Agora, alguns dias atrás, o rapaz veio até mim. Conversamos um pouco. Ele afirmava que sentia minha falta, que eu era a única para ele, que todas as outras não passavam de mera diversão.

Eu realmente estava quase indo pelo caminho dele, queria terminar com meu atual para ficar com ele.

Até que enquanto saia com meu atual, notei que haviam chego 25 novas mensagens. Não as li quando vi qual era o número remetente, não por medo que meu atual as visse, mas por medo do que estaria escrito nelas.

E meu medo era racional. O rapaz tinha certa bipolaridade, e eu nunca sabia se receberia uma mensagem de amor ou de ódio.

Eis que quando chego em casa, me deparo com as mensagens…
Algumas delas:

“Vadia imunda”
“Vagabunda”
“Falsa… lixo… mentirosa…”
“Eu quero que você morra. Morra de câncer.” – Referencia ao câncer que tive quando mais nova.
“Menininha estuprada? Aposto que você deu por vontade aos onze anos.” – Em referência à vez que fui sexualmente abusada com 11 anos, mas que por muito tempo acreditei ter feito por minha vontade e por minha culpa, que de fato não foi. Com 11 anos, eu mal entendia o que era “sexo”.
“Vitimismo tosco…”
“NUNCA MAIS FALE COMIGO”
“VAI SE FODER”
“SEU MONTE DE LIXO”
“PORCA”
“Vai embora da minha vida, se mata de uma vez”
“Eu sinto nojo e desprezo de você sua doente porca e cheia de herpes” Acredito eu, uma referencia à uma dst que peguei com 11 anos, mas que já foi curada tem algum tempo.

E por fim

“Te desejo todo o mal do mundo”.

E mais algumas mensagens que não pretendo detalhar…
Acontece que alguém, provavelmente o namorado de minha amiga, teve o acesso às minhas conversas com essa amiga na época em que conheci o novo garoto, quando este rapaz me traiu. Sim, haviam obscenidades… Eu falava sobre qualidades sexuais do novo garoto e sobre o beijo dele, apesar de nunca ter ido para uma cama com ele. Falava sobre como o beijo dele era bom. Talvez eu estivesse irritada e triste pelo fato de ter sido traída, mas consolada por que alguém ainda me queria e me respeitava.

Ele disse que sentiu-se iludido por causa das coisas que eu havia dito para minha amiga. Que eu estava fazendo teatro. Fazendo-o de vítima…

Mas eu não consigo entender isso…

Ele costumava dizer para amigos sobre sua vantagem em ficar com várias garotas sem compromisso, falava obscenidades inclusive, falava sobre sexo casual. Ele me traiu com duas garotas e me trocou diversas vezes. Em momentos de raiva, ele dizia que havia me iludido.

Mas eu, com a palavra traição ainda assombrando minha cabeça, sozinha (logo, solteira) e deprimida, sou chamada de vadia apenas por querer me relacionar com um garoto diferente? E é jogado contra mim argumentos do meu passado, de uma forma grotesca, cuspida, como se eu fosse a pior pessoa do mundo, como se eu fosse uma pessoa desonesta.

Mesmo que me digam para não me importar com as palavras, mesmo que me digam que ele apenas falou aquilo por que estava irritado ou bêbado, que seja…. Mesmo que eu mesma saiba de tudo isso e me repita, as palavras entraram dentro de mim, e estão me causando um desgosto extremamente profundo, e um nojo por mim mesma que não posso descrever.

E no fim, ele havia sofrido um coma alcoólico por beber demais. Acabo por me sentir culpada por isso, mesmo tendo em mente que não fui;

Sinto como se eu pudesse retirar meu coração do peito apenas usando as unhas. A dor emocional é tão forte que chega a ser sentida fisicamente. É como se toda minha dignidade e meu orgulho tivessem sido brutalmente assassinados.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

1 Comentário

  • Olá, se afaste de quem não te faz bem. Por favor se valorize e ame a quem te ama. E muito cuidado que quando a bebida entra a verdade sai.
    Desejo boa sorte a você e foco na sua escolha.