Excesso de Bagagem

Confesso que vivo um dilema diariamente de me amar e me odiar, de me arrepender e me orgulhar de mim e da minha história.
Até pouco tempo eu era bv, 20 e tantos anos, perdi meu bv praticamente com minha atual namorada (vou me ater a contar o porque do praticamente pois seria longo). Fato é que não tenho histórias de adolescente, de ficadas com garotas, nem de tantas baladas (e as que fui, fiquei bêbado sem fazer nada) e hoje me arrependo um pouco. Eu me contive principalmente por questões religiosas, sempre fui contra vulgaridade e promiscuidade, nunca me interessei por garotas assim. Mas minha namorada já ficou com meia dúzia de garotos, meia dúzia de garotas, já namorou duas vezes antes de mim, fazia oral em um desses namorados, era tocada constantemente com os dedos, fez oral em praticamente todas essas garotas com quem ficou, ia pra balada, curtia a vida, voltava bêbada carregada, dava uns amassos no escurinho… e faz questão de me contar tudo por puro sadismo, gosta de me machucar com essas coisas.
Eu as vezes me orgulho de ter vivido exatamente como queria viver. Outras vezes me odeio, porque não sei o que é ficar com uma garota… pedi em namoro à ela na primeira vez que ficamos e já estávamos de love há quase um mês por internet nos conhecendo.
Já fiz diversas vezes confissões parecidas aqui, mas parece que nunca consigo botar pra fora exatamente TUDO que sinto. Já procurei psicólogo pra desabafar, parece que ninguém me entende.
Pretendemos nos casar e nos mudar pra cidade de onde ela é, uma cidade de interior em que todos os ex-ficantes dela são conhecidos e estão em todos os roles exatamente por ser uma cidade pequena. Ela me confessou que não me trai porque sente algo especial por mim, mas que as vezes tem vontade de ficar com esses garotos porque ‘é como fósforo que acende’ e que ela não fez o que fez a toa, sente atração. Não sei se é bom ou ruim mas nosso relacionamento é extremamente verdadeiro e sincero. Falamos sem filtro um para o outro exatamente o que sentimos e essa tem sido a nossa receita até aqui, por isso confio que ela nunca me traiu, nem trairá.
Mas eu me sinto mal. Me sinto mesmo… e ter de conviver com eles seria horrível. Ela já tentou terminar comigo porque estava culpada por estar com ‘vontade de fazer besteira’ e não queria me magoar. Temo como será nosso casamento, se dará certo. Nós moramos longe um do outro, em diferentes Estados… morando com ela, poderíamos nos divertir muito mais juntos, mas também viriam as responsabilidades e o trabalho como em todo lar normal. Tudo muda, todos dizem que casamento muda tudo e eu não sei na verdade quais efeitos isso daria.
Fato é que, se por um lado ela sente vontade de fazer besteira, eu também confesso que sinto… mas não por que quero estar com outra garota, mas porque quero conseguir olhar ela nos olhos. Eu me sinto inferior por não ter histórias pra contar, por não ter vivido nada.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

2 Comentários