Meu pai traiu a minha mãe

Meu pai sempre foi do estilo mulherengo desde jovem sempre com muitas namoradas e tal. Ele e minha mãe eram agricultores trabalhavam na roça o dia inteiro. Uma moça de 15 anos muito bonita era apaixonada por ele e começou a dar em cima dele, ele meio que desviou no começo, mas ela sempre forçando a barra, certo dia ela foi na casa da minha avó e disse a ela que teria um filho com meu pai para separar ele da minha mãe e ter ele só para ela, minha vó claro não gostou nada do que ela disse e soltou os cachorros para cima dela, porem ela descobriu que minha mãe e meus dois irmãos estavam na cidade e ela imediatamente foi até o sitio onde meu pai morava, ela se aproveitou da situação e quando chegou na casa foi fazer um lanche, quando se deparou com a garota totalmente nua na frente dele, ai ele não resistiu. Dai em diante as traições com a adolescente foram frequentes, enquanto minha mãe trabalhava sem parar na roça ele levava a garota para o mato. As pessoas ao redor foram desconfiando e contaram pra minha mãe, ela duvidou mas perguntou a ele se a traia, ele confirmou e logo depois veio a confirmação que a mulher estava grávida, estava tudo dando certo para a mulher, minha mãe estava se separando do meu pai e assim eles poderiam ficar juntos, mas para surpresa de todos minha mãe também estava grávida e com medo de criar um filho com o pai à distancia, ela acabou perdoando ele. Minha mãe teve uma gravidez de risco porque a família da amante do meu pai ameaçava minha mãe e por isso ela teve que se esconder até me parir. Minha irmã tinha 13 anos e estudava com as irmãs da moça e sofreu bullying, elas sempre diziam que minha mãe não iria aguentar a gravidez e iria me perder. Porem minha mãe aguentou, 2 anos depois a mulher de um amigo do meu pai apareceu gravida dizendo que o filho era dele, meu pai negou mas acabou confessando que realmente o filho poderia ser dele, fizeram o exame de DNA e deu negativo, a minha mãe perdoou meu pai novamente e o amigo dele perdoou a mulher mas nunca mais olhou na cara do meu pai. Há uns três anos minha mãe começou a desconfiar da mulher de outro amigo do meu pai e percebeu que estava havendo adultério, mas ficou quieta porque minha irmã estava grávida, este pobre amigo do meu pai confiava muito nele ainda ia roçar nossas terras e não cobrava nada pela amizade que tinha com meu pai. Depois que minha irmã pariu e parou de amamentar minha mãe pediu divorcio, todos apoiaram inclusive toda a família do meu pai exceto eu que não quis acreditar que ele traia minha mãe, meses depois a mulher se separou do marido dela e foi ai que caiu a ficha de meus irmãos exceto eu que continuei acreditando. No natal tinha duas festas para escolher, eu podia ir com minha mãe até a casa da minha irmã ou podia ir com o meu pai até o sitio para passar o natal com toda a família por parte dele. Eu fui para o sitiu com ele dia 23, depois do natal dia 26 ele me perguntou quando eu queria voltar para casa e disse que podíamos voltar no dia seguinte, 27. Quando chegamos nós nos desejamos feliz ano novo e eu o disse que amava eu não sabia mas seria a ultima vez que eu falaria isso para ele, dia 2 de janeiro fui na casa da minha avó que me contou que assim que ele me trouxe ele já levou a mulher para o sitio com ele para passar o ano novo, quando ouvi minha avó me dizer isto, eu pirei, comecei a chorar e abraçar ela e falei para ela que nunca mais olharia na cara dele e que tudo que me interessava dele agora era a pensão e nada mais. Mas descobri que a festa no sitio era na casa do meu tio que proibiu que ela entrasse e para não deixar ela sozinha teve que ficar em casa com ela enquanto toda a família festejava. Ele tentou se aproximar até me ligou mas eu mandei ele tomar naquele lugar. Minha mãe dizia para eu o perdoa-lo e me obrigou até a ir em um psicólogo achando que isso me faria mudar de ideia, mas o psicólogo disse que eu tinha o direito de odiar ele e que eu não fiz nada de errado, quem fez foi ele. Minha mãe e meus irmãos começaram a aceitar que eu não falaria mais com ele e pararam de me criticar por não perdoa-lo, a mulher que está com ele agora vivia traindo o marido e ela não trabalha é desempregada porém sempre tem dinheiro, minha avó que é vizinha dela diz que sempre chega homens na casa dela e já disse para meu pai mas ele não acredita, tem até boatos que ela esteja com um dos médicos da cidade que por sinal é rico e tem andado muito com ela. Meu pai convenceu minha mãe a pedir para eu falar com ele e como minha mãe insistiu, eu aceitei, conversamos bastante ele ainda teve a cara de pau de dizer que nunca traiu minha mãe, então eu disse: você que escolhe ou ela ou eu; ele falou que escolhia ela. Fiquei chateado mas percebo que já não amo mais meu pai que até ontem considerava um herói e hoje considero um vilão. Faz quase 10 meses que não olho na cara dele e não sinto falta.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

7 Comentários