Alimentei um sonho por todo colegial em vão

Há mais de três anos eu venho sofrendo por alguém que me machucou muito. Ela, a princípio, era minha professora de Arte quando eu ainda tinha 14 anos… agora, no fim do meu ensino médio, ela se tornou coordenadora de projetos e eventos. Tenho 17 anos, falta menos de dois meses para os meus 18, e, entre esses anos que passaram, eu sempre disse a ela o quanto a amava, e a queria… Ela sempre me ignorou. Entrei em depressão tantas vezes que nem posso contar, fiquei doente, adquiri compulsão alimentar, engordei trinta quilos em três anos… há alguns dias eu disse a ela como me sentia. Levei em consideração que faltavam apenas dois dias para acabar as aulas e, já que ela havia dito que eu costumava deixar as coisas nas entrelinhas, fui lá e falei. Falei tudo! Mas a reação foi exatamente a que se poderia prever. “Sou muito definida na minha sexualidade, sou feliz no meu casamento e espero que você seja muito feliz”. Eu sou mestra em parecer a pessoa mais forte e feliz do mundo enquanto estou completamente destruída. Pelo menos isso. Eu não esperava outra resposta. Mas sabe aquela esperança que você tem de que vai dar tudo certo, aquela ilusão de que você vai ficar com a pessoa? Não é Uma ilusão que você tem por ser burra, ou trouxa, mas sim uma esperança o que você procura ter porque tem medo de sofrer mais. Então eu quero confessar que eu fui sim trouxa, que eu sempre alimentei um sonho sem esperança, que eu sempre achei que era mais que isso para ela, em todas as vezes que ela me procurava, me abraçava, me elogiava. Confesso que a amo mais que nunca, e que sempre vou amar. Ela é tudo o que eu sempre quis, e como eu espero que um dia eu encontre alguém que me ame como eu a amo. Não aguento mais isso. Está difícil. Mas eu preciso seguir em frente. Obrigada aos que lerem meus lamentos!
Beijo.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

3 Comentários

  • Paixão platônica! Típico de adolescentes, eu também tive, mas por mulheres sendo que sou homem. Esquece ela, não vai rolar nada entre vocês, pare de se humilhar, se valorize. Fica tranquila, que com o tempo você esquece ela. Procure pessoas da sua idade pra se relacionar. Provavelmente, ela só era carinhosa com você, aí, teu cérebro te mandou à falsa informação que ela estava afim de você. Sai com outras pessoas que concerteza tu esquece ela.

  • Olha colega, não alimente isso. Ela não gosta de você , procure pensar em outra coisa. Se afaste dela, quando você pensar nela, mude seu pensamento pra outro assunto. Acredite, vai ser melhor pra você. Também passei por isso. Você precisa superar. Se dedique aos seus estudos, a algum esporte, trabalho. Procure conhecer outras pessoas, dessa vez como você. E o que a Maria Clara falou é verdade, pensa nisso.

  • Amiga, o fato de voce gostar de alguem não significa que essa pessoa tenha alguma obrigação de gostar de voce.

    Na verdade, o que voce desenvolveu foi um sentimento de propriedade em relação a sua professora, como se ela pertencesse a voce e estivesse disposta a realizar as suas fantasias.

    Aconselho que aceite a realidade e busque outras pessoas que retribuam o seu amor.