Incesto (quase) cometido

Estava fazendo uma pesquisa na internet e acabei achando este site. Foi bom, porque talvez encontre ajuda para um problema sério que estou passando e realmente não sei o que fazer. Meu nome é Jo, não vou falar meu nome todo, não quero expor minha família. Tenho 17 anos e estou no último ano da escola. Moro no ES, em Vila Velha, com minha mãe e duas irmãs, meu pai faleceu há 5 anos e minha mãe não se casou mais com ninguém e nem sei se irá casar. Somos uma família evangélica, todos da família são; de pai e de mãe e acho isto uma coisa muito boa por um lado e por outro acho problemático. Por exemplo, não tenho ninguém para desabafar!

Sou um cara tranquilo, tudo que faço da vida é apenas estudar, e gosto disto e jogar basquete (jogo desde os 10 anos). Tenho vários amigos do bairro e da igreja. Mas o que eu estou passando, não posso conversa com ninguém, até porque estou muito confuso, muito mesmo e vi em alguns desabafos aqui que as pessoas até tentam ajudar nos comentários.

Meu problema começou há mais ou mesmos 4 meses, numa noite de sábado. Eu sempre durmo muito cedo, por volta das 8:30/ 9:00 da noite, em dia de semana, minha rotina é pesada na escola. Mas final de semana tenho mais flexibilidade de horário, mas não vou para balada e não tenho namorada, nunca namorei. Num sábado à noite, estávamos todos em casa e minhas irmãs já haviam dormido. Nem sei como começo a contar isto. Só estávamos acordados, eu e minha mãe, vendo o Altas Horas, quando chegou o bloco em que uma mulher responde perguntas sexuais. É um momento constrangedor quando se estar com sua mãe, ver isto. Mas não trocamos de canal e houveram várias perguntas, mas uma desencadeou uma situação estranha demais!
Um rapaz perguntou qual era um tamanho considerado normal de pênis. A mulher respondeu e logo após fui ao banheiro, estava muito apertado, mas quando voltei e sentei, minha mãe fez um comentário que me deixou super sem graça, ela me perguntou se eu tinha ido no banheiro ver se meu pênis tinha um tamanho como o dito no programa. Fiquei mudo é muito sem graça, ela percebeu e disse que eu deveria deixar de bobeira. Eu, claro, disse que não me importei e a partir daí seguiu uma conversa bem constrangedora, que segundo minha mãe era para me ajudar, que como meu pai havia falecido, era o papel dela.
A conversa girou em torno da sexualidade e a princípio, sobre o pênis. Minha mãe me perguntou se meu pênis era normal, se eu tinha ereções, se eu me masturbava (esta pergunta me chocou muito, porque minha mãe é muito crente e me disse que tudo bem se masturbar, que é saudável), se eu já havia tido relações, se eu gostava de garotas e o tamanho do meu pênis. Foi um festival de perguntas “difíceis” demais de responder, mas tentei responder cada uma, menos a última. Minha mãe não parecia estar fazendo uma brincadeira, ela nem é disso, parecia mesmo querer ajudar, mas não mudava a vergonha. Ela se surpreendeu com o fato de eu ser virgem, não acreditou quando disse que não me masturbava com frequência e a última não soube responder. Nunca havia medido meu pênis ereto.
Minha mãe insistiu não acreditando e por fim, me perguntou se eu achava meu pênis normal, falando que eu era novo e que qualquer problema poderia ser resolvido ainda. Eu disse que não tinha problemas, estava muito constrangido, aí ela me pediu para medir, eu desconversei por fim ela disse que queria ver se estava tudo bem. Não acreditei a princípio, até que ela insistiu e eu disse que nunca… Ela riu e me disse que eu era um retardado, que não entendia que ela estava querendo ajudar… até que resolvi mostrar para ela, com muito frio no estômago e vergonha, mas pedi que fôssemos ao meu quarto, fiquei com medo de uma irmã minha acordar. Chegando lá, com muita relutância e de portas fechadas eu abaixei minha bermuda e fiquei nu. Minha mãe olhou e disse que estava aliviada, que meu pênis já era de um homem adulto e que apesar de não saber o tamanho ereto, parecia estar tudo normal. Aí fomos dormir e tudo certo. No outro dia, pouco antes da igreja, ela me chamou no quarto dela e me explicou que tudo o que aconteceu foi para o meu bem e não devia pensar nada sobre aquilo, que era preocupação de mãe. É claro, eu compreendi assim, apesar da vergonha. E tudo no resto daquele mês seguiu normal. Até uma terça em que tudo mudou, novamente pela madrugada.
Eu acordei com dor de barriga, mais ou menos 1:30 da manhã e quando terminei, passei pelo corredor e vi que a porta do quarto da minha mãe estava encostada com uma luz fraca vindo de dentro do quarto. Não sei porque, acho que curiosidade, cheguei devagar na porta do quarto e abri só um pouco para espiar e vi uma cena que é difícil esquecer, foi petrificante ver aquilo. Minha mãe estava deitada na cama dela, sem a parte de baixo do pijama, vendo algo no celular e se masturbando.
Não tive reação, fiquei parado olhando um tempo até que saí sem ser visto e passei a noite em claro pensando naquilo e pensei que talvez minha mãe estivesse tendo casos na net, sei lá, mas tomei a decisão de futucar no celular dela, e foi isto que fiz nas semanas seguintes. Não era o que pensei, no zap dela não havia nada, nem no face, nem email, sempre só encontrava no histórico da net visitas a sites Porno. Então assim tive certeza que era vídeo porno que ela via enquanto se masturbava.
Aquela situação me incomodou demais e foi inevitável começar vigiar minha mãe, temia um escândalo, porque se meu avô sabe uma coisa desta, nossa! Estava com medo, porque nunca vi minha mãe com homem desde a morte do meu pai, ela sempre foi vista como uma mulher séria, crente, pensava que ela poderia estar fazendo algo pior. Ví ela se masturbado outros duas vezes, de madrugada também, da mesma forma, com o celular nas mãos, provavelmente vendo os vídeos. Mas então, a partir da dengue da minha irmã de 12 anos, a coisa tomou outro rumo e eu fiquei e estou bem perdido, não sei o que fazer.
Quando minha irmã pegou dengue, quem já teve sabe como é, as atenções da casa se voltaram a ela, minha mãe levou a caçula para a casa dos meus avó e eu e ela revezamos no cuidado da minha irmã. No domingo, há 2 semanas atrás, fiquei cuidando da minha irmã para minha mãe ir na igreja, quando ela chegou de lá, me pediu para olhar só mais um pouco para ela jantar e eu estaria liberado, meu sono vem cedo. Então assim aconteceu, ela comeu e foi ficar com minha irmã e eu, fui encaminhar as coisas para dormir. Aqui no Estado, está bem quente, quem é daqui sabe, bem mais quente que o normal, então decidi tomar um banho, fui para o banheiro e por um descuido não fechei a porta, coisa de 5 minutos depois que comecei o banho, percebi que minha mãe entrou no banheiro, coloquei a cabeça fora do box para avisar que eu estava usando o banheiro e minha mãe disse que T. havia dormido pesado e que ela não aguentava o calor e precisava de um banho e que não sabia que eu estava lá. Fiquei meio nervoso e antes de eu começar a reclamar, sem nenhum cerimônia, minha mãe começou a tirar a roupa toda! E ela afirmou que tomaria banho também é que eu deveria para de bobeira e ficou, com luz acessa, completamente nua na minha frente e foi entrado no box, que ficou apertado, porque sou alto e minha mãe gordinha.
Como nossos corpo começaram a se encostar, comecei  a me sentir incomodado e mesmo ela puxando assunto eu falei que iria sair. Mas ela disse que eu deveria crescer, porque não havia motivos para tanto problemas. Permaneci ali, e a gente se encostava toda hora! Minha mãe agia normal, mas eu estava como um robô, até que ela acabou de tomar banho e saiu… Eu senti alívio, terminei meu banho e sai também, mas o embaraço que, parece, só eu vivi, estragou minha noite e não consegui dormir como de costume, mesmo deitado no escuro tentando, por fim, não consegui ficar mais ali, olhei no celular e eram 00:30, levantei e fui para o sala de TV e quando cheguei lá meus problemas começaram. Tomei um puta susto. No sofá, sem a parte de baixo, minha mãe no notebook e se masturbando.
Fiquei petrificado e tentei sair de lá, no susto, minha mãe muito aflita me pegou pelo braço pedindo para conversar e por fim foi o que fizemos, era algo tão estranho que cedi, sentamos e ela começou a se explicar. Disse que não mentiria, que estava mesmo vendo pornografia e se masturbando, disse que era humana e que era uma mulher normal, com desejo, mas que recorria aquilo para não expor a família e porque não queria se envolver com ninguém, que era a única forma segura dela se satisfazer para não ficar doente, me disse que sexo era saudável e que deveríamos ver aquilo como natural porque todo mundo se masturba e de novo perguntou se eu me masturbava e disse que desde que meu pai morreu ela nunca mais esteve com um homem e o primeiro pênis ao vivo que ela havia visto neste tempo era o meu e me pediu para não contar porque não havia nada demais e me perguntou se eu também via pornografia, e eu, calado, fiz sinal com a cabeça que sim e ela me perguntou se era tão grave assim e eu falei pela primeira vez depois de surpreendê-la, dizendo que no meu caso era normal e no dela não porque ela era minha mãe, mas ela disse que no caso dela era muito mais normal, porque ela tinha vida sexual ativa e eu era virgem.
A conversa seguia tensa e Tentei justificar, ela então pegou o notebook e me mostrou o vídeo que ela estava vendo e perguntou se era algo tão anormal, e não era mesmo, era apenas um vídeo de sexo entre homem e mulher e ela perguntou se eu também não gostava de ver e pediu para eu colocar um vídeo dos que vejo, para vermos se é tão diferente dos que ela via e eu fiquei falando que nada haver, foi quando ela explicou que casou virgem com meu pai, que adorava transar e que fazia falta demais para ela, porque ela e meu pai transavam muito e então ela disse de novo, para eu colocar um vídeo dos que vejo para eu provar o que “sou melhor”.
Então peguei o notebook e não sei o que me deu, uma espécie  de estalo e coloquei um vídeos dos que eu me masturbava e disse, vê aí que vou sair daqui, então ela perguntou se o vídeo me excitava e eu disse que já, mas que jamais ficaria excitado ali, mesmo vendo vídeo, foi quando ela me disse que se eu era tão melhor que ela, ficasse, visse o vídeo sem se excitar e eu sentei e comecei  a ver e não demorou muito pra me excitar, levantei para sair e ela então levou a mão na minha bermuda e pegou em meu pênis e logo ela soltou uma frase rindo, de que eu não era tão santo e que estava saindo porque estava excitado e não admitia…
Foi quando o problema realmente começou, eu estava mesmo muito excitado e nem sei dizer mais se era por causa do vídeo ou se porque ela encostou em mim (coisa que ninguém havia feito antes), então minha mãe tirou o resto da roupa na minha frente e começou a passar a mão na minha bermuda, onde meu pênis estava e começou a me perguntar se eu não estava excitado, e naquela hora, juro, fiquei possuído, não era mais eu, eu disse que sim e ela pediu para eu tirar o calção e eu tirei na hora enquanto ela foi fechar a porta da sala de tv.
Eu estava em pé nu e bem excitado e olhou para mim, me viu pelado e de pênis duro, me disse para eu ficar calmo, que nós iríamos sentar no sofá e que iríamos nos masturbar e me perguntou se eu queria, e logo sentei, ela sentou do meu lado e disse que aquilo não era errado e que eu ficasse tranquilo que ninguém nunca saberia; disse que ela tocaria no meu pênis e eu nela e perguntou se eu sabia fazer e, antes de responder, ela começou a me masturbar e por instinto eu coloquei minha mão na vagina dela e ela com a outra mão mexia a minha para cima e para baixo. Não demorou muito minha mão estava muito molhada e ela perguntou se eu teria coragem de penetrá-la, eu balancei a cabeça que sim, ela mexendo nele, estava muito gostoso, e eu nem conseguia pensar direito foi quando ouvimos um grito da minha irmã que estava dormindo no quarto da minha mãe e tomando um susto, paramos com aquilo e vestimos a roupa depressa e minha mãe foi lá ver o que era.
Eu liguei a TV e fingi que estava ali vendo e minha mãe foi no quarto; minha irmã havia acordado e o resto da noite, minha mãe ficou cuidado dela, um tempinho depois eu fui para meu quarto, resolvi trancar a porta e no outro dia, fiz como minha mãe estava fazendo desde aquele dia, fingi que nada aconteceu. Não estamos nos falando direito e tanto eu como minha mãe temos dormido de porta fechada. Não sei o que fazer, estou pensando em duas coisas; em ir morar com meus avós ou sentar e conversar com ela francamente sobre o que aconteceu. Mas me sinto muito culpado e venho tendo sonhos eróticos com ela toda a noite…
Agora, todo mulher mais velha chama me atenção e nem são mulheres bonitas, já me masturbei pensando em várias senhoras da igreja. Senhoras mesmo, acima dos 40. Ontem veio uma tia minha aqui em casa e me masturbei pensando nela, quando ela chegou fiquei dando atenção a ela como nunca dei, estava excitado e fiquei abraçando ela, tentando fazer ela sentir, ela ria muito, não disse nada, não sei se ela percebeu, o pior é que queria que ela percebesse, fui para o quarto e me masturbei pensando neste dia.
Deixo aqui meu desabafo e cheguei a conclusão que estou doente, nunca me masturbei tanto, nunca tive fantasias e peço que me ajudem a lidar com isto da melhor forma.

 

Reportar Sexo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

24 Comentários

  • Kra, ela já deixou claro que quer, já te masturbou, tiraram a roupa, ela disse que ia te dar e você disse que ia comer. Já passou do ponto de não retorno. Deixa rolar e depois vcs decidem se continuam ou não. Mesmo pq sabendo que tem uma xoxota gostosa a sua disposição em casa, você não vai conseguir não comer mais ela, e nem deve deixar de comer. Só acho importante conversarem para não se restringirem um com o outro. Você vai querer arrumar uma namorada e depois uma esposa, e ela deve achar alguém também, mas quando vcs dois tiverem com vontade e disponíveis, podem ter um sexo casual gostoso sem ninguém suspeitar. No seu lugar eu já teria ido atrás dela no outro dia pra comer.

  • realmente vc esta indo em direção ao diabo, que pode perder e fazer sua mae perder a salvação.
    ore e busque DEUS de todo coração que ele dará força para vc vencer esse vicio que com outros escraviza a pessoa. vá para a igreja. e fique longe de coisas q a leve a fazer esse ato. fica com DEUS. Leia a bíblia em salmos e o novo testamento.

  • Não deixe a sua mãe sozinha, tudo isso prova que ela está passando por um período difícil, e precisa de você.

  • Kkk punheta pras velhinhas da igreja…vai pro inferno jovem

  • Cara de boa para de mi mi mi ela ta doida pra da e VC ta se achando o superior come ela gostoso e faz ela feliz

  • Existem muitos relatos falsos na internet sobre esse tipo de relação.
    Mas o que acontece comigo e com minha mãe é real e ja dura muitos anos.
    Eu me relaciono com minha mãe a muitos anos. Nós sentiamos desejo um pelo outro e depois de algum tempo assumimos essa relação.
    Mesmo isso sendo considerado pecado ou errado aos olhos da sociedade, nós decidimos assumir o amor que havia surgido.
    Nós vivemos com um casal, fazemos sexo todos os dias. Saimos juntos, vamos ao cinema, jantar fora, etc. Isso foi a melhor coisa que aconteceu em minha vida. Essa é a melhor relação e o melhor sexo que existe.
    No meu ponto de vista, eu sou a favor dessa relação entre mãe e filho desde que ambos queiram, pois o que importa acima de tudo é ser feliz.
    Então meu amigo, vá em frente e aproveite esse momento. Não deixe que nada impeça você e sua mãe de ser felizes juntos.

  • Coleguinha… Chega na sua mãe, DURANTE O DIA e converse e VÁ PARA CASA DO SEU AVÔ. Corte o MAL PELA RAÍZ. Realmente, tem N casos de incesto na bíblia sagrada, como te falaram aí embaixo… MAS, O FIM das pessoas que os cometeram, não foi NADA BOM. E vc sabe, que o salário do pecado é a morte. Vc pode até sentir tesão, se masturbar e tal. PORÉM, se chegar a FINALIZAR o que começou, irá SENTIR UM NOJO IMENSO, DEPOIS DE TER GOZADO. E sua alma, seu espírito, NUNCA MAIS será o mesmo. Sai fora dessa situação menino… Não fique se martilizando… Converse com ela, DURANTE O DIA, señ vou acabar transando… E SAI DAÍ. E outra… CONFESSE PARA DEUS! PEÇA Á AJUDA DELE. E ELE TE GUIARÁ, COM TODA CERTEZA. Que Deus esteja em seu lar. Abraços.

  • Sua mãe deveria procurar um namorado

  • Eu não sei como editar,terminando aqui, eu compreendo que tudo que aconteceu por mais nojento que fosse, foi algo natural,da nossa propria carne. Os seus instintos juntou com os da mãe como disse por falta de homem, e quase acabou num desfecho nada bom. Tudo isso são coisas naturais,mas isso não quer dizer que são certas. Se eu fosse vc continuaria na sua casa,e como disse,conversaria com ela, me abriria,e tentaria resolver da forma mais branda possivel. Boa sorte.

  • Olá querido,tentarei te ajudar. Leia atentamente tudo o que eu te disser. Não estou aqui para te julgar,é um pouco longo o que vou escrever,mas leia,por favor.
    Eu também sou cristã,conheço a Bíblia,e de acordo com o que você disse de sua mãe,ela não é uma cristã verdadeira,cheio do Espirito Santo,pois pra induzir seu próprio filho a cometer tamanha nojeira,dizer que assistir pornografia e masturbação é normal,sendo que não é para quem procura estar firme com Deus. As pessoas do mundo não entendem,acham que somos loucos e fanáticos,mas não importa. E o pior,você é muito novo, está vulnerável às influências de sua mãe,pois ela tenta fazer parecer que tudo é gostoso e divertido,sendo que ela é sua própria mãe e deveria de aconselhar de outras maneiras. Você está confuso,pra ti agora é algo muito novo. Os pecados e cilafad da vida passam aos nossos olhos como coisas prazerosas que não irão nos trazer consequências, e trazem. A sua mãe como ” cristã” deveria te levar para mais perto de Deus,e não para longe. Onde já se viu que é algo certo e normal um incesto? Uma mãe se excitar pelo o filho, e o filho se excitar pela a mãe? Ela está de segundas intenções, infelizmente ela não só te vê como filho, e sim como homem pela a falta de homem. Pra mim tudo isso é perplexo; não quero passar a impressão de que sou dona da verdade,certinha, santa,pois não sou. Mas você é apenas um menino que pode ser usado pela a mãe em benefício dela,isso não. Ela começou a inventar essa historia de querer te ajudar na masturbação com intenções maliciosas. Ela sabe que esta despertando sentimentos que você nunca sentiu,assim como Lord Henry fez com Doryan Gray- um rapaz que foi completamente mudado por seu amigo. Então, não permita que sua mãe tente mais vezes . Sei que não é fácil,pois você gostou, mas cai fora disso,você se sente envergonhado,sabe que isso não é certo,uma hora a casa pode cair( alguem descobrir) podedo envergonhar sua familia. Não precisa parar de falar com ela,ame-a como mãe normal,mas quando ela te chamar pra isso, você caia fora do local,não sei,feche os olhos e corra como fez José com a mulher de Potifar. Vc precisa amadurecer ainda muito, precisa amadurecer seus dominios próprios,tentações e paixões. Peça que o Espirito Santo te ajude. Não permita que sua mãe vire um simbolo sexual de sua masturbação. Tente se entreter com outras coisas,eu também gosto de homens mais velhos. Enfim, menino,não deixe que isso vá longe demais,e converse com sua mãe dizendo que não quer que isso se prolongue. Há histórias na Bíblia em que acontece incesto,mas não é porque está escrito que está certo, que devemos seguir o modelo. Tem muitas histórias na Biblia de pessoas que pecaram, está tudo registrado,mas é para aprendermos a NÃO fazer aquilo. Enfim, qu Deus te abençõe e te ajude.

    • Ou a mãe dele está passando por muitos problemas(principalmente depois de perder o marido) e precisa de atenção. Esse tipo de julgamento é apenas baseado em ideais morais, ou seja, mundanos, quem tem olhos espirituais pode ver mais longe.

  • Amigo, o ponto principal da sua história é que sua mãe está carente, muito carente e precisa de amor, do seu amor de filho e do amor de um homem. Ficou claro que ela pensa na família e não quer se envolver com outros homens.
    Voce ficaria feliz de ter um homem morando na sua casa que não fosse seu pai, convivendo com voce e suas irmãs ? Sua mãe deve ter acreditado que não ! Ela está se sacrificando pela famíla.
    .
    Eu acho que sua mãe errou, já que e;a tem tanto desejo, deveria ter buscado um companheiro logo em seguida a morte de seu pai, enquanto voce ainda era criança.
    .
    Mas já que ela priorizou a família, acho que deveria ser mais compreensivo e se puder e quiser, ajudar sua mãe a se satisfazer. Aparentemente não passa disso, apenas desejo sexual. Voce agora é o homem da família, então deve cuidar dela.
    .
    Bjs e não esqueça de contar o que decidiu.

  • Você não está doente! Sua mãe é uma mulher e você é um homem; se rolou desejo, desfruta. Chama ela para conversar e diz que não para de pensar nela. Para de se martirizar. Realiza o desejo. É normal.

  • Amigo, é normal à tua mãe se masturbar, mas não sentir tesão por você. É melhor, tu ir passar um tempo com teu avô mesmo. O Diabo está perseguindo ela, resista! Não caia em tentação, se tu transar com ela uma vez, já era, tu não vai querer parar mais. Aí, você sabe o que vai acontecer? Alguém vai descobrir, e em seguida, todos do teu bairro, até chegar à sua igreja. Pensou no escândalo que vai ser? Daí, uma voz vai ficar martelando na sua cabeça, que você é um pecador. Fora que tua família vai está destruída. Amigão se masturbar é normal, você sozinho, se não, aí sim, tu enlouquece, fora que se masturbando tu não vai ficar pensando em sexo toda hora. Não caia nessa que é normal, porque não é. O Diabo está querendo destruir sua família, ore muito à Deus e resista!

  • Por favor, não caia nessa de novo, você vai acabar com a sua vida, saia da casa da sua mãe, ela é uma péssima influencia, um uma mão normal jamais faria nada disso com você. Procure uma igreja melhor também. Com mais jovens como você, procure ocupar seu tempo, fazer amizades, vai ser uma luta muito dificil mas você consegue.
    veja esse videos
    https://www.youtube.com/watch?v=YmNsH16qwjc
    https://www.youtube.com/watch?v=BJqgSJVrWDQ

  • Aleksandro Miritituba-Pará

    Com muita atenção e paciência li seu texto (e ainda comecei a sentir um pouco de tesão).
    Bom meu amigo, sinceramente eu nunca havia escutado falar em INCESTO até em 2014. Estava assistindo o jornal local da minha cidade e vi uma matéria que chamou minha atenção. Um homem fez sexo com a própria mãe, a mãe denunciou o filho estuprador drogado e o caso foi parar na delegacia e na tv. Um ano depois (no dia 31 de Dezembro de 2015) por curiosidade pesquisei na internet algo que não me lembro, sei que encontrei este site; então vi a palavra INCESTO e comecei a ler sobre o assunto. Passei a ler um livro sobre o caso, quase fiquei maluco (cheguei a ler 90 páginas poi dia, passei 34 dias lendo). Depois de saber realmente do que se tratava, então, parei de me preocupar com isso e vejo que isso é muito comum em famílias.
    Até nas escrituras sagradas de DEUS, existes vários casos de incesto. Vou descrever 2 casos: Absalão era filho de Davi, e também irmão de Amnon e Tamar. Em um certo dia Amnon comeu a Tamar (sua irmã), Absalão ficou sabendo e 2 anos depois o matou o irmão. (Para saber a história completa leia em 2 SAMUEL, cap. 13); outro caso é de Calebe, esse mesmo tinha um irmão chamado Otniel. Havia uma moça chamada Acsa, filha de Calebe. E acabou que Acsa casou com Otniel (ou seja a sobrinha casou com o tio). Para saber mais leia em Juízes Cap. 1 Vers. 12-13. Olha só esses dois casos não tem nada a ver com mãe e filho, mas são parentes próximos. Existem incesto praticado entre pai e filha na Bíblia Sagrada, mas eu não sei o lugar exato, então não vou comentar à respeito.
    Meu caro amigo, já que você e sua mãe se davam super bem, peça desculpas pra ela e se os dois se abraçarem e bater aquele tesão, simplesmente diga à ela, ”tô morrendo de tesão, mãe,” ela sendo safadinha vai te dar uma ”mãozinha”, e se quiserem fazer sexo, tudo bem. Mas sempre com cuidado para as pessoas não ficarem sabendo, porque isso sim seria CONSTRANGEDOR!
    Minha mãe me odeia não sei porque!!! Eu preferia um milhão de vezes multiplicado pelo infinito que ela praticasse incesto comigo, do que sendo odiado por ela (pelo menos ela estava me dando amor, apesar de não ser o ideal para mim).
    INCESTO EM FAMÍLIA É COMUM. NÃO SE PREOCUPE COM ISSO, AME SUA MÃE, QUE ELA TE AMA TAMBÉM!.

  • Nossa cara complicado e um problema que tambem tenho e ja estou com 21 anos e muito dificil so de ler aqui ja me exito .
    mas vamos Lutar que isso nao é Bom nao o povo fala que é mas pra larga e complicado
    pra mim e uma droga .

  • Caro Jo…pra começar gostaria de lhe dizer que você não está doente. Foi uma simples reação fisiologica/sexual natural de um homem diante de uma situação excitante com uma mulher (mesmo que tenha sido com sua mãe, ela é uma mulher. E mais, lhe provocou!) O seu conflito se dá por conta de seu conjunto pre estabelecidos de valores sociais/religiosos que lhe dizem que o que ocorreu foi errado ou ‘pecado’, por tratar-se de sua mãe. Mas examinemos o caso, sem levar em consideração esses ‘valores’ e analisemos friamente o caso:
    >Você é um homem de 17, no auge da produção hormonal e sexual. É apenas natural sentir vontade de se mastubar e sentir atração por mulheres. Mesmo que seja sua mãe ou irmã, principalmente se a insinuação partir dela. Eu por exemplo, quando mais novo sentia uma atração sexual fortíssima pela minha irmã, e se ela tivesse dado brecha, certamente agente teria feito sexo. Como não rolou eu logo superei minha tara por minha irmã, e a passei pra outras meninas, namoradas, amigas etc.
    > Sua Mãe é certamente uma mulher ainda jovem (menos de 60), e como ela mesma disse, cheia de desejos por ser uma mulher normal e saudável como qualquer outra. Decidiu se mastubar vendo pronografia por achar errado se envolver agora com uma pessoa. Não há nada de errado com isso. Derrepente, ela no auge de suas necessidades sexuais, vê o unico homem de verdade, proximo e sexualmente atraente: você. E acredite-me, não fosse sua irmã ter acordado vocês teriam transado…e depois disso duas coisas ocorreriam: ou se tornariam ‘amantes’ ou cada um se envergonharia da situação e iam procurar esquecer o assunto.
    > Agora o ponto principal de tudo isso: A ATRAÇÃO NÃO É RACIONAL. Racionalmente, nem você, nem muito menos ela sequer cogitariam ter relação ou atração sexual um pelo outro. Porém, dada as circunstância, momentos que favoreceram o despertar da atração, os dois agiram como seres humanos normais…sim, normais! Não houve apelo de ‘alguma entidade sobrenatural’, apenas o desejo primitivo de acasalamento natural a todo ser humano,falou mais alto num dado momento, do que a voz da razão.
    > E agora? O que fazer? Opção 1: Conversem e tentem se entender sobre o assunto. Talvez você (e ela) estejam se ‘escondendo’ um pouco,por que no fundo, vocês querer fazer sexo um com o outro…mais uma vez, uma luta entre razão e instinto. E talvez estejam evitando conversar pra não terminarem cedendo aos instintos. Daí, também sua vontade de ‘fugir’ pra casa de seus avós. (O que talvez, seja uma boa ideia por um tempo, mas não antes de voces se entenderem e conversarem sobre o ocorrido).
    >Opção 2: E se ao conversar os dois terminarem por ceder aos instintos, e terminarem tendo relações. Duas coisas irão acontecer: 1- A necessidade avassaladora por satisfação sexual será satisfeita, e vocês cheguem a aceitar serem ‘amantes’ eventuais. No passado ( e acredite, no mundo todo hoje em dia, acontecem casos assim). O problema está em seus sistema de crença e valores: se se deixar levar por esse caminho (aceitarem ser amantes) for muito chocante pra vocês, isso poderá com o tempo destruir ou manchar irremediavelmente a relação de vocês.
    > Caro Jo…pra começar gostaria de lhe dizer que você não está doente. Foi uma simples reação fisiologica/sexual natural de um homem diante de uma situação excitante com uma mulher (mesmo que tenha sido com sua mãe, ela é uma mulher. E mais, lhe provocou!) O seu conflito se dá por conta de seu conjunto pre estabelecidos de valores sociais/religiosos que lhe dizem que o que ocorreu foi errado ou ‘pecado’, por tratar-se de sua mãe. Mas examinemos o caso, sem levar em consideração esses ‘valores’ e analisemos friamente o caso:
    >Você é um homem de 17, no auge da produção hormonal e sexual. É apenas natural sentir vontade de se mastubar e sentir atração por mulheres. Mesmo que seja sua mãe ou irmã, principalmente se a insinuação partir dela. Eu por exemplo, quando mais novo sentia uma atração sexual fortíssima pela minha irmã, e se ela tivesse dado brecha, certamente agente teria feito sexo. Como não rolou eu logo superei minha tara por minha irmã, e a passei pra outras meninas, namoradas, amigas etc.
    > Sua Mãe é certamente uma mulher ainda jovem (menos de 60), e como ela mesma disse, cheia de desejos por ser uma mulher normal e saudável como qualquer outra. Decidiu se mastubar vendo pronografia por achar errado se envolver agora com uma pessoa. Não há nada de errado com isso. Derrepente, ela no auge de suas necessidades sexuais, vê o unico homem de verdade, proximo e sexualmente atraente: você. E acredite-me, não fosse sua irmã ter acordado vocês teriam transado…e depois disso duas coisas ocorreriam: ou se tornariam ‘amantes’ ou cada um se envergonharia da situação e iam procurar esquecer o assunto.
    > Agora o ponto principal de tudo isso: A ATRAÇÃO NÃO É RACIONAL. Racionalmente, nem você, nem muito menos ela sequer cogitariam ter relação ou atração sexual um pelo outro. Porém, dada as circunstância, momentos que favoreceram o despertar da atração, os dois agiram como seres humanos normais…sim, normais! Não houve apelo de ‘alguma entidade sobrenatural’, apenas o desejo primitivo de acasalamento natural a todo ser humano,falou mais alto num dado momento, do que a voz da razão.
    > E agora? O que fazer? Opção 1: Conversem e tentem se entender sobre o assunto. Talvez você (e ela) estejam se ‘escondendo’ um pouco,por que no fundo, vocês querer fazer sexo um com o outro…mais uma vez, uma luta entre razão e instinto. E talvez estejam evitando conversar pra não terminarem cedendo aos instintos. Daí, também sua vontade de ‘fugir’ pra casa de seus avós. (O que talvez, seja uma boa ideia por um tempo, mas não antes de voces se entenderem e conversarem sobre o ocorrido).
    >Opção 2: E se ao conversar os dois terminarem por ceder aos instintos, e terminarem tendo relações. Duas coisas irão acontecer: 1- A necessidade avassaladora por satisfação sexual será satisfeita, e vocês cheguem a aceitar serem ‘amantes’ eventuais. No passado ( e acredite, no mundo todo hoje em dia, acontecem casos assim). O problema está em seus sistema de crença e valores: se se deixar levar por esse caminho (aceitarem ser amantes) for muito chocante pra vocês, isso poderá com o tempo destruir ou manchar irremediavelmente a relação de vocês.
    > Concluindo, seja qual for a decisão que tomarem, levem em consideração todos os pontos: é normal sentir atração sexual, é normal reagir sexualmente ao apelo sexual do outro, desencadeado por um momento de necessidade ou carência, é normal sentir-se culpado, por que uma situação incestuosa vai contra os valores e crenças sociais pre estabelecido, embora que fisiologicamente seja aceitável. E…vocês não precisam ceder um ao outro, não estão presos a necessidade unica e excluiva de atração um pelo corpo do outro. Mas, mais importante que agir com culpa, e agir racionalmente e procurar corrigir ou conviver com isso. A decisão é de cada um de vocês! Espero ter ajudo a refletir melhor sobre o assunto.