Fracasso como mãe

Sou casada, tenho um filho lindo, mas estou bastante infeliz e tenho medo de prejudicar a saúde mental do meu filho. Explico: as vezes eu me sinto tomada pela raiva e, nesses momentos, sou muito dura com meu filho. Coisas bobas e simples, comuns a todas as crianças se tornam uma tempestade e eu não consigo me controlar. Nunca bati nele, mas grito e sou muito dura com as palavras. Para não correr o risco de partir para a agressão, imponho a ele uma distância física. Tenho medo de que isso impacte o desenvolvimento psicológico dele, que ele desenvolva algum problema futuro por minha causa. Além disso tenho pensado seriamente em me divorciar, mas não quero privar o meu filho de crescer com o pai… Sou filha de pais separados e tenho medo de que, por uma decisão minha, meu filho seja prejudicado. Tenho muito medo de que as pessoas descubram que sou uma fraude, uma péssima mãe.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

5 Comentários

  • Primeiro palmas para você pois admite seus defeitos. Já cansou ver um monte de mulher medíocre que usa os filhos como objetos e são uma negação de mãe ficarem dizendo por aí “mas eu educo bem os meus filhos”… você é honesta, você tem auto crítica, você foi sincera, você conseguiu identificar um erro em si própria numa sociedade que só sabe encontrar erro nos outros, aí encontra até mais que sete erros, mas em si próprios não encontram nenhum, então, não tenho conselho para te dar mas parabéns, já é meio caminho andado para você ser uma mãe humilde, honesta e que realmente quer o melhor para seu filho, ao invés de uma ignorante como muitas por aí que não veem que estragam os filhos enquanto se acham a última cocada da banquinha.

  • moca, faria de tudo pra vc ser minha mae
    tenho depressão por culpa dos meus pais, eu choro todo dia escondido. .. me adota pf

  • Lendo seu relato, ví vc em mim…tb sou filha de pais separados. Eu fui exatamente como vc, até pouco tempo atrás…explosiva, paviu curto, sempre irritada e agressiva nas palavras…eu feria e machucava o pai do meu filho, o meu filho também, hoje com 14 anos…quando ele tinha 6 para 7 anos, resolvi me divorciar do pai dele…comi o pão que o diabo amassou para poder cria-lo e educa-lo 24 horas por dia…o pai só o pegava a cada 15 dias…foi duro pra mim, mas segui firme na minha decisão…há 4 anos, fazendo terapia para entender tais comportamentos que eu tinha (estes que citei acima e muitos outros), descobri que sou bipolar…uma hora eu era dócil e outra hora eu tinha raiva, ódio de tudo e de todos e queria a todo custo ficar sozinha…as coisas sempre tinham que ser do meu jeito…a última palavra tinha que ser minha…ninguém, fora das 4 paredes da minha casa, imaginava que eu era do jeito que era…depois que descobri e aceitei a doença, hoje eu sinto uma culpa muito grande, uma vergonha dentro de mim por ter magoado e ferido as pessoas da minha família (rompi tb por 3 anos com minha mãe e irmãs) devido a meu jeito explosivo…por alguns momentos me arrependi de ter me divorciado do pai do meu filho…me arrependi de ter feito o meu filho sofrer…pois ele é a pessoa que mais amo neste mundo e sempre dei muito duro para educa-lo…dar tudo e não deixar faltar nada…mas o mais importante, eu não dava 100%: CARINHO, COMPREENSÃO…hoje, somos amigos, dialogamos muito…ele confia em mim…procuro dar o máximo de atenção e carinho para ele…pois com a bipolaridade, aprendi que meu arrependimento (mesmo sem saber que as principais reações eram por causa da doença) só vai fazer com que eu continue na luta contra ela…tomando os medicamentos, fazendo terapia e tendo apoio de quem me ama…pq o que está feito está feito e o tempo não volta…fiz muitas burradas na minha vida por impulsividade, por achar que eu era inatingível…mas eu estava errada ! Portanto querida, um conselho: busque ajuda com um terapeuta…pode acreditar que vai te fazer muito bem, vai ajuda-la a se conhecer melhor e encontrar o caminho e acima de tudo, se apegue com Deus ! Não destrua a sua vida e a vida de quem vc ama…Boa sorte !!!

    • Concordo com a Maryela, deve-se procurar uma ajuda de um terapeuta. Através de uma ajuda profissional conseguiremos entender a nós mesmas, pois nem sempre temos orientação sobre tudo na vida

  • Amiga,
    .
    Sinceramente eu não sei o que te dizer. Acho que precisa procurar ajuda profissional. Um psicólogo para te ajudar a entender e resolver o seu problema.
    .
    Me parece que seu casamento está em crise e desconta na criança. Resolva logo antes que perca a cabeça e parta pra a agressão física.
    .
    Bjs.