Ninguém sabe como é horrível carregar isso sozinha

Bom, não é exatamente uma confissão é mais um desabafo, minha vida dês dos 3 ano de idade era só minha mãe, minha irmã mais velha e eu, minha mãe (solteira) sempre trabalhou pra cuidar da gente, separada do meu pai mudamos de Estado, fomos morar de aluguel, no quintal tinha a dona da casa que tinha um neto uns 8 anos mais velho que eu foi o primeiro de 4 assédios que tive, era muito nova uns 4 anos, então não me recordo muito, lembro de poucas coisas, lembro que ele me levava para um terraço pra “brincar” e levava uns 4 amiguinhos ele abaixava minhas calças e ficava na frente e mais um atrás, não lembro se tinha penetração mas acho que não pela idade deles, ele falava pra mim não contar pra minha mãe se não a gente iria morar na rua, também não me recordo se teve outras vezes com o mesmo menino, a segunda vez foi o pai de uma amiguinha minha, ele me levava para um cômodo da casa colocava filme pornográfico na TV e ficava mexendo nas minhas partes intimas ele falava que era só brincadeira e também tinha medo de contar para minha mãe pois a filha dele me falava que ele tinha arma em casa, a terceira vez foi o filho da amiga e cabeleira da minha mãe que cuidava de mim, ela tinha um salão em baixo da casa dela e ficava eu, a filha dela um ano mais nova que eu e os dois filhos dela, na época um de 16 anos e outro de 12 (que é meu amigo hoje em dia), o de 16 chamava eu e a irmã dele pra brincar de casinha, ele deixava ela em um quarto e ficava em um outro comigo, ele falava que eu era a mamãe e ele o papai por isso tínhamos que “dormir” na mesma cama e ficava se esfregando atrás de mim, depois de dias com a mesma “brincadeira” ele me fez fazer sexo oral nele e zombava de mim quando pedia água e me dava água em uma vasilha em vez de um copo, ele falava pra eu não contar pra minha mãe por que ela iria me bater, e a ultima vez foi um primo meu bem mais velho que eu que me espiava trocar de roupa para ir a escola, esse foi o único que contei para minha mãe e mesmo assim me sentindo uma pessoas horrível e ruim. Depois de anos comecei a namorar, depois de muito tempo de intimidade e confiança falei do terceiro assédio para meu namorado uma única vez, ninguém além dele sabe, nem minha melhor amiga, nem mãe, nem irmã e todo esses anos eu guardo isso comigo. Hoje sou casada há quase 3 anos com o mesmo cara que contei sobre um dos assédios, mas nunca mais toquei no assunto. E isso me coroe tanto por dentro, as vezes queria sentar e conversar com alguém sobre tudo isso e de como me sinto, mas não consigo e não sei tocar no assunto, chego achar que é besteira tocar nesses assuntos de novo, ainda depois de madura me sinto suja e culpada por todas as vezes. Meu marido é um ótimo companheiro e sabe de muitas coisas minha também por que éramos melhores amigos antes de namorar e tenho uma boa relação com minha mãe, sempre tive liberdade de contar tudo pra ela, mas mesmo assim, isso até hoje eu não consigo.

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

5 Comentários

  • Procure o seu médico de confiança, relate a ele sobrfe os abusos e peça encaminhamento para lidar com as suas emoções a respeito com um profissional por ele indicado. Lá está a saída para aliviar-se e curar os seus possiveis traumas.

  • Nossa ! você desde nova foi muito abusada hein! você deveria ter contado para sua mãe, ela com toda certeza ,saberia o que fazer contra esses covardes, que abusaram de você , e pior você ,era criança ainda; deveriam estar , mofando numa cadeia.

  • se quiser falar cmg podemos trocar ideias

  • Querida, primeiramente: você é uma guerreira! Uma verdadeira sobrevivente. Você certamente é uma pessoa muito forte, muito corajosa, com uma incrível capacidade de “superação” (entre aspas porque acho que essas coisas não se “superam”, se “trabalham”). Creio que seja MAIS do que necessário você falar sobre isso. Sua mãe precisa saber, seu marido precisa saber (até para que ele possa te respeitar, ir com calma, paciência, compreender que às vezes pode ser difícil pra você se relacionar sexualmente, coisas assim).

    Não deixe de procurar ajuda de um psicólogo, sério! É ais do que necessário. Não ache que “já faz tempo”. Essas coisas PRECISAM ser trabalhadas, não importa quanto tempo passe. É preciso falar sobre, é preciso ajuda profissional, é preciso apoio familiar. Você merece isso, não se prive disso!! Se você quiser ajuda, quiser alguém para conversar, quiser saber de grupos para conversar com outras mulheres que passaram por isso, se quiser qualquer tipo de informação, por favor, fale comigo!!!

    Fique bem!! Muita luz pra você!!

  • Ow, querida, não deve se sentir “culpada” pois naquela idade não tinha noção das coisas, nem a maturidade necessária. Criança não tem juízo, mas então quem seria o responsável? E esses pais e mães, que com a desculpa de que precisam trabalhar fora, então deixam seus filhos aos cuidados de qualquer um, e acham que tudo fica certo? Não fica não! Essas coisas sempre acontecem, com primos, irmãos mais velhos, babás que abusam de meninos, esfregam a X*** na cara dos garotos, mandam lamber, etc.
    Muitos garotos ainda se tornam gays, pois são abusados na infância, e isso é até mesmo um ato diabólico, o inferno faz acontecer essas coisas, pois sabe que a pessoas terá problemas em toda sua vida, assim muito se tornam gays, lésbicas ou depravados sexuais e viciados em sexo, esse é o propósito do inferno mesmo.
    E cadê os pais que deveriam estar mais atentos? Não têm tempo pra nada não é mesmo! Abandonaram suas crianças, afinal, eles não têm tempo e precisam trabalhar muito…..
    Eu te entendo sua dor querida, mas agora, você já sabe quem são os culpados, quando tiver filhos, esteja sempre alerta, nunca confie cegamente nessas situações, pois isso sempre acontece em toda parte!
    Abs.