Sofro rejeição na escola

Bom, vim me confessar aqui porque isso já estava entalado na minha garganta faz tempo. Então vamos lá vou tentar ser direta:

Eu me sinto muito rejeitada. Isso começou há alguns anos quando eu ainda era mais extrovertida. Eu tinha uma amiga chamada A , daí eu conheci umas outras 3 meninas, na qual eu só me dava bem com a B. Comecei a andar com elas, porém, a amiga A não gostava da amiga B, então acabei me afastando da A e ficando com o grupo da B. Só que depois de um tempo eu vi que os assuntos que elas conversavam não tinham nada a ver comigo, então fui me sentindo ‘de fora’ do assunto. Como eu não “manjava” desses assuntos eu comecei a me retrair e elas, a me excluir do grupo. Quando íamos para o recreio, nós geralmente ficávamos andando por aí e conversando, mas nisso de andar eu ficava pra trás, como eu passei a não falar nada, minha presença não servia de nada. Elas combinavam de sair na minha frente e não me convidavam, me sentia constrangida nessa situação. Foi aí que decidi me afastar. Passei a ficar sozinha no intervalo, na biblioteca, não falo com quase ninguém (só quando falam comigo, raramente).

Recentemente em uma aula de Ed. Física (aula meio livre) tentei jogar vôlei com um grupo de meninas, mas elas paravam de jogar pra conversar e me excluíam. Tinha outro grupinho mas eu passei a pensar “acho que elas não me querem ali, só vou atrapalhar” . Sou toda estranha e vejo motivos para não quererem a minha presença. Resumindo fiquei sozinha uma boa parte da aula e depois o professor me obrigou a entrar em um grupo e fazer alguma coisa, mas a única coisa que me passava na cabeça era “elas não me querem aqui, to atrapalhando” e ficava aquele nó na garganta, a vontade que eu tinha era de chorar, chorar muito e sair dali, fazer essa sensação passar.

Sinto como se eu fosse invisível, como se eu sumisse as pessoas não iam se importar, algumas fingiriam se importar, porque no fundo não estão nem aí, e ainda por cima falam mal de mim pelas costas. Aliás isso me frustra muito. Se quer falar, fala na cara, mas infelizmente não é assim que acontece.

Não consigo mais ter o bom humor, a extroversão de antes.

Isso tudo é bobinho mas me incomoda bastante. Se alguém tiver algum conselho para me dar de como lidar com a exclusão/rejeição eu agradeço.

(Desculpa qualquer erro ou alguma parte incompreensível)

 

 

 

Reportar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

3 Comentários

  • Eu já passei por isso na escola uma vez, me afastei das minhas melhores amigas pq estava sobrando, elas viajavam, saiam e eu não podia sair com elas, então decidi ficar só, mas ai aos poucos eu fiz novas amizades, mudei de escola, não por causa delas, eu queria conhecer outras pessoas, e hoje em dia eu conheço todo mundo, qualquer grupinho que eu entro sou bem vinda, fiquei popular, mas não foi fácil, eu fui extrovertida, simpática, mas também paciente, me valorizei, o que você tem que fazer é se sentir bem, tentar se sentir bem, falar mais com as pessoas, aos poucos você consegue fofa. Boa Sorte!

  • Já passei pelo mesmo que você. Graças a Deus voltei a ser a “extrovertida” que era, só que agora mais prudente. Então primeiro que tudo o que aconteceu com você é perfeitamente normal, às vezes perdemos contato com certas pessoas porque o assunto não bate e só descobrimos isso com a convivência. Você apesar de não ser tímida deve ser como eu, introvertida, por isso se isolou na biblioteca. Não há nenhuma chance de você voltar a falar com a B? Como você se separou dela? Foi aos poucos ou bruscamente? Você acha que ela se sentiu rejeitada? Enfim, são coisas que você deve pensar e sopesar, mas, mais do que voltar a ter contado com sua outra amiga, acho que você deveria resolver esse problema consigo mesma. As pessoas muitas vezes não querem sua companhia porque você passa uma carga estranha, uma carga de “me rejeitem!”. Isso é pura sugestão, ou se preferir, postura corporal que geram nos outros uma reação condizente com sua maneira de se ver. Você não é estranha, você não é tão menos necessária quanto os coleguinhas que já estão no grupinho. Ninguém faz amizade porque julga outras pessoas necessárias, fazemos amizade porque gostamos do jeito daquela pessoa. Você não é um incomôdo, mas aposto que passa a ideia de que é com a maneira como você se apresenta. Querida aperta esse fo.da-se aí, seja você independente de quem quer que seja, seja segura de si mesma (infelizmente aprendemos isso/ nos tocamos disso quando nos tornamos adultos, enquanto somos crianças e adolescentes precisamos muito da aprovação dos outros, nos sentimos por baixo porque ninguém nos quer. Olha vai por mim lá na frente você vai ver como isso é bobagem). Com relação a amizade nunca vá direto no grupinho. Veja se há alguém lá no grupo que você tem uma certa sintonia, ou que você ache ser legal (e a gente sempre percebe isso), aperta o fo.da-se e deixa acontecer, deixa surgir uma oportunidade, mas quando ela surgir peloamor não vá logo feito carente “Oi, tudo bem? Te achei legal quer ser meu amigo?” Não faz isso véi, sério. Conversa normal, como você conversaria com qualquer pessoa e sem stress (como disse lá atrás aperta o fo.da-se) e deixa as coisas acontecerem. Não queira ser parte de grupinho nenhum, queira ser amiga de pessoas que você tenha afinidade, pertencendo a grupinhos ou não, sacou? Enfim é isso. Oh, há pessoas que puxam assunto com vc na biblioteca? Poxa aproveita então esses momentos e conversa mais de boas com ela.

  • Moça aconteceu o msm comigo passei o msm em 2014 era de uma turma de 40 aluno que nenhum falava cmg por causa desse negocio msm q vc falou de amiguinhas no comeco me incomodava mais depois vi q nem valia apena brigar com essas pessoas acho que tudo acontece porq a gente acaba se envolvendo demais por isso que hj prefiro me juntar com poucas pessoas e evito falar dos outros.