Gosto de coisas que só atrizes pornô fazem

Então, sou mulher e comecei minha vida sexual nova , aos 12 anos, hoje tenho 19 anos. Nesses 7 anos eu me apaixonei pelo ato sexual. Só que não parou por aí! Eu me envolvia e ainda me envolvo com homens diferentes a cada dia da semana. Mas meu maior problema se tornou meu relacionamento. Eu me masturbo todos os dias, quando estou na faculdade não vejo a hora de chegar em casa e me dar ao prazer. Assisto filmes pornô várias vezes ao longo do dia. Já tive relação com professores. Já tive relação em lugares públicos, com pessoas de varias idades e sexos. Nunca me importei com que meus amigos iriam pensar ou outras pessoas. Nunca fiz por dinheiro e sim pelo prazer do ato sexual. Desde grupais até com pessoas casadas. Quando tenho relação não saio do quarto pra nada, não gosto quando meu parceiro para. Sempre me espelho em atrizes pornô, tudo o que elas fazem eu procuro fazer. Isso não me incomoda. Desde BDSM até masturbação anal, nunca me importei e não tenho medo de propostas.

 

Reportar Sexo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-Spam *

13 Comentários

  • Oi lelaa,
    Achei sua historia muito parecida com a minha porem sou homem ,tenho 21 anos e sou louco pelas coisas que as atrizes pornos fazem , nunca achei uma menina que tivesse coragem pra fazer o que elas fazem
    Bom , estou muito afim mesmo de te conhecer .

  • Você devia procurar um padre para se confessar, primeiramente devera se arrepender dessa vida sexual desregrada e passar a viver a castidade.. busque viver sua vida em Deus, as coisas hoje em dia não estão fáceis, o desejo da carne realmente é forte, mas devemos buscar ser mais fortes que ele.. te desejo tudo de bom e que possa se converter o mais breve possível.. colocarei vc em minhas orações para que tenha uma experiencia com Jesus Cristo que morreu na cruz para nos salvar do pecado.

  • Acredito que sabendo desta tua vontade e ainda nao tenha procurado ajuda é porque está satisfeita, então tenha cuidado e use camisinha ok
    Marcos Tadeu
    Salvador – Ba

  • Tá. Mas p que tem demais nisso? Não vida nada de absurdo. Falou pra impressionar né? Saquei ? Porém, sorry, não fiquei impressionada.

  • Ta ai uma mulher que sempre tenho o prazer de conhecer, uma ninfomaniaca, eu tambem sou, ja participei de muitas festas de casais que me chamaram para participar, e tambem ja sai com algumas mulheres casadas que tambem sao assim, eu admiro as mulheres que nao tem medo de tomar a atitude de se dar ao privilegio do prazer, quanto mais prazer melhor, isso é a regra !!!

  • Taí um ser pica-das-galáxias…
    Pasmei. Impressionadíssima, viu?

  • Não há nada de mal em ter uma vida sexual ativa e o que você faz com seu corpo, sexualmente ou não, só diz respeito a você. Mas no momento que você se dispõe a entrar em um relacionamento monogâmico e o seu parceiro não sabe das suas ações quando não está com ele, já começa a ficar errado. Não adianta pedir conselhos para os outros, pois se você faz escondida e ele não sabe, você mesma já sabe que não é de todo certo. Existem milhões de caras que querem uma relação de “cuckold”, ou seja, querem que a esposa se envolva com outros caras e adoram isso, na minha opinião você deveria procurar um desse tipo e os dois seriam felizes. Muito dificilmente seu parceiro vai aceitar essa situação…

  • Oi! Tenho 29 anos e ainda me sinto assim, exatamente como descreve e me casei em Abril, mas meu “fogo” ainda continua, não é o marido que é fraco, é que gosto muito de sexo a todo momento! Também já participei de diversos casais no mesmo local ao mesmo tempo, tendo até cinco comigo e eu dando conta e querendo mais, quando terminou ainda me masturbei, não vejo nenhum problema nisso, mesmo que o marido não saiba dessas coisas e nem participe destas festinhas, o que importa é queeu e ele estamos de bem com a vida que levamos. Não se arrependa de nada, não mude seu jeito,seja sempre você mesma! Beijos e boa sorte…

  • Gosto de mulher assim, não reprimida, mas sem exageros claro, feministas são um mal da heterossexualidade.