Eu sonho acordada!

Olá. É difícil ter que falar sobre isso com outras pessoas e pedir para ir a um psicólogo ou psiquiatra, acho que minha mãe me diria que o que tenho é normal e não me levaria, e também não quero me expor. Por esses motivos estou aqui. Meu nome é ***** e tenho 17 anos, ou seja, sou uma adolescente e imagino que isso vá ser levado em conta (geralmente é o que as pessoas dizem! :P). Eu tenho mania de imaginar outra vida. Eu escuto música (geralmente agitadas) e fico dançando, falando sozinha com amigos. Eu imagino que tenho um namorado e amigos. Estamos sempre conversando, fazendo algo legal e sou o centro das atenções. Esses amigos são pessoas que conheço, estudam comigo ou que já ouvi falar (algumas inclusive moram em outro país, mas não sabem da minha existência – eu tenho um amigo inglês e incluo ele e os amigos dele que fucei no facebook nessa história louca). Eu geralmente faço isso quando estou a toa, mas as vezes quando preciso estudar, tenho dificuldade de me concentrar, fico com uma ansiedade muito grande e tenho necessidade de imaginar as coisas. A parte do namoro eu acho que posso compreender – sempre quis muito ter um namorado. Mas a parte da amizade é que eu não entendo o por que. . . eu tenho amigos na escola, pessoas próximas. Acho que no fundo não incluo eles nos meus “sonhos” por que acho que não são descolados o suficiente para a situação que quero imaginar.
O meu comportamento nos meus “sonhos” é bem diferente da vida real. Eu não sou uma pessoa introvertida, eu falo com os outros normalmente e tenho uma boa relação com toda a turma, no entanto, não tendo a querer ou a mostrar que quero ser o centro das atenções (no mundo real). Só faço isso nos meus sonhos.
As vezes penso que perco bastante tempo imaginando esse mundo… cada rapaz que conheço e venho a me interessar entra no meu mundo. Eu fuço a vida da pessoa e uso seus amigos e informações, suas vivências para “incrementar” os meus “sonhos”. Eu melhoro minhas vivências e as vivências dos outros nas situações que quero viver. Acho que estou vivendo a vida de outra pessoa ao invés da minha, vivendo o que gostaria de ser e fazer. Meus sonhos ultrapassam a fronteira até do nosso próprio país.
Venho fazendo isso desde 2011 e sei que não sou a única, mas quero parar. Eu pesquisei na internet (e através dessas pesquisas encontrei o site) e vi que outras pessoas fazem coisas parecidas: usam música e imaginam outro mundo, com pessoas que conhecem direta ou indiretamente. Eu não sei o que me levou a isso… só sei que quando eu comecei, em 2011, estava sobre uma grande tensão para fazer o vestibular para escolas técnicas.
O que eu gostaria de saber é:
1- isso é normal?
2- há alguma maneira de parar? (eu quero parar mesmo que seja normal)
3- devo procurar um psicólogo ou psiquiatra?
4- podem existir outros motivos para o que estou fazendo (disseram, nas minhas pesquisas, que isso era uma maneira de escapar da realidade)?

Por favor, fale se tiver outra coisa a comentar. Espero sinceramente que possa me ajudar. Gostaria de ressaltar que sei diferenciar a realidade da fantasia e que consigo realizar as minhas tarefas, isto é, esses “sonhos” não dominam a minha vida. Sei quem eu sou e onde estou quando estou fazendo isso. Tenho plena consciência de tudo a minha volta.
Eu estudo muito, sou bastante aplicada e tiro notas boas. Agora estou em ano de vestibular e quero prestar medicina, então estudo mais ainda. Tenho pouco tempo para sair e me divertir. Além disso, meu pai e minha mãe não gostam muito que eu saia (quando eu era mais nova, eu sofria muito por isso, não me achava “descolada” por que não podia ir a lugar algum). Agora eu já me acostumei com o fato deles não deixarem eu sair muito. Comecei a usar esse tempo livre para a estudar e tomei gosto pela coisa… como uma forma de não ficar rancorosa por não poder passear com amigos. Será que a parte da vida social que eu deveria ter, estou tentando conseguir através desses sonhos? Por que foi em 2011 que comecei a ser realmente estudiosa e esquecer a vida social…. e foi quando tudo começou. As vezes penso que depois que o vestibular passar e (se Deus quiser!) eu conseguir ser aprovada vou poder ter um pouco mais de vida social… já que estarei na faculdade e encaminhada para um futuro profissional. Mantive esse pensamento durante o ensino médio inteiro… tenho medo de curtir agora e me arrepender por não ter um bom emprego depois. Se por um lado eu consigo me sair bem nas provas por fazer isso, por outro acho que minha mente está sendo seriamente afetada. Muitas vezes penso até que não nasci para ter uma família, amigos e uma vida social agitada… penso mais que nasci para o trabalho e para a vida acadêmica. E isso é horrível… :( Me ajude por favor! Não quero ter esse tipo de crise em ano de vestibular!
Um grande abraço.

 

Reportar

Deixe um comentário

317 Comentários em "Eu sonho acordada!"

Notificar-me sobre
avatar
4000
Dener
Visitante

Oi, eu me identifiquei com tudo oque você escreveu, tenho 15 anos, e tmb imagino outra vida. Lá eu tenho namorada, amigos, sou muito feliz nela. Eu pedi a um psicologo se isso é normal, ele me disse que é normal sim, mas devo saber que isso é só IMAGINAÇÃO, eu tmb pedi há ele, o porque eu faço isso, ele me disse que é uma maneira de fugir da realidade. Eu comecei a fazer isso, a alguns meses atrás, porque minha vida é uma merda, ai comecei a imaginar uma vida onde tudo é perfeito. Eu quero muito que essa vida que imagino, venha a acontecer na vida REAL, eu seria bem mais feliz.

Evelin
Visitante

Eu me identifiquei muito com o que você escreveu a anos eu tenho varias vidas alternativas imaginarias kkk onde eu sou totalmente diferente, tenho vários amigos, namorados e ate namoradas onde tudo e perfeito e acontece da melhor forma possível eu sou muito stalker então procuro muitas informações sobre pessoas(até gente famosa kk) e as encaixo na minha imaginação

anne
Visitante

Acredite, para isso acontecer não tem idade, tenho 27 anos sou casada, mas tenho uma vida alternativa. Onde sou casada com um homem diferente, moro em outro país, somos muito felizes… isso realmente é uma fuga da realidade, começou como uma brincadeira mas agora está ficando sério, passo o dia todo entre essa e a outra vida, me sinto arrasada quando me deparo com essa realidade, escrever sobre sua outra vida ajuda muito. Faça um diário dela.

Brisa
Visitante

Nossa gente! Me identifiquei com tudo que li. Tenho 27 anos e imagino outras vidas também. Faço isso desde que tinha 8 anos. Nunca me atrapalhou na vida real. Apenas uma vez quando tinha uns 10 anos quando minha irmã me pegou falando sozinha. Fora isso nada. Geralmente são várias histórias. Quando ela chega num ápice ou algum acontecimento (tipo fim mesmo) eu passo para outra. Tipo, outra companheira, outra casa, outras circunstâncias, profissão etc. Mas eu sempre estou na história. Sempre sou a personagem principal. Gostaria muito de conversar com alguém que passa pelo mesmo. Geralmente quando vai ter algum acontecimento na vida real, tipo uma viagem, um evento, eu penso na vida imaginária também. As vezes qdo estou muito ocupada na vida real eu sinto falta de “pensar”. Sinto emoções reais, já cheguei ate chorar em algumas situações. Muito louco.
Poderíamos montar um grupo para conversarmos. O que acham?

Daiane
Visitante

Interessante falar isso.com mais alguém.

Lia Vitória
Visitante

Nossa exatamente o que passo. Acontece comigo toda hora desde pequena e nunca falei pra ninguém. Também não achei nada. Mas sempre quis me comunicar com quem passa isso. Eu era um pouco hiperativa e isso faz com que eu não pare de pular e dançar enquanto ouço músicas e sonho num mundo melhor. Mas isso me atrapalha nas tarefas é uma necessidade. Eu já tenho 15 anos e não quero perder jamais isso. Só quero entender como isso acontece. Eu me flago sonhando todo tempo, só me dar um tempo que eu começo a pensar e a correr sozinha. E normalmente em aulas nunca fui boa em prestar atenção e calar a boca. Sou musicista e isso me acalma, cantar também. Também sou extremamente brava, pavio curto e ataco por motivos banais e isso me atrapalha acho que tenho TEM embora não seja lá tão grave. Eu não quero mudar isso. Me sinto uma inútil quando volto pra realidade é difícil aceitar. Gosto da barreira entre a realidade e meu mundo. Eu sei como é. É um filme em 3D na tua cabeça, e você se entrega quando está sozinha. E é bom. O ruim é a atenção nas coisas. Até em sala de aula eu fico “boiando”. Mas nunca deixaria isso, quando eu era criança era muito pior e tinha problemas sociais. E bullying, preconceito, por eu ser assim e ter uma aparência estranha (eu era muito alta) agora já está um pouco melhor. Enfim não deixaria meus sonhos.

Jess
Visitante

Já passou, ou vc ainda passa por isso? Pensei q eu era a única…

marta
Visitante

as vezes penso em ir a um psicólogo, más tenho medo do q ele pode me dizer… apesar de parecer loucuras os sonhos de certa forma me ajudam… é cm se eu pudesse fugir desse mundo tão conturbado, antes eu soh fazia isso a noite antes de dormir, más agora acontece a luz do dia tbm… principalmente quando ouço musica, dai fico parecendo uma debiloide é cm se eu n estivesse nesse mundo… isso é bom… más é muito estranho e me deixa um pouco perturbada, tenho medo de nunca conseguir parar e q isso afete minha vida pessoal.

marta
Visitante

eu faço isso desde os 8 anos hj tenho 16, quero muito parar más n consigo, n sei se isso é normal .

Jess
Visitante

Você conseguiu para????

Lia Vitória
Visitante

TEI***

Pedro Oliveira
Membro

Olá, nem de longe encare isso como um defeito, Isso é sinal de uma mente muito criativa e fértil. Sou como você, exatamente como narrou. Tenho as mesmas viagens, as menas historias, fantasias. Tudo acordado, resolvi seguir para a area de artes, me formei, sou fotografo artistico e todo meu talento se deve a isso, me considero uma pessoa diferenciada e de sorte. Estou a disposição se quiser conversar mais sobre isso, um abraço!

poli
Visitante

Jura.. Eu adorei saber que você usou isso para uma profissão

Jê - BH
Visitante

eu li seu relato na íntegra e só conclui o mal disso após ver suas expectativas referentes aos seus estudos. tome muito cuidado com seus sonhos, tenho um filho que tenta medicina na USP há 3 anos, ele já passou em outras federais mas não cursou, está focado em seu objetivo principal que é morar em SP estudando na FMUSP e eu só tenho que apoia-lo!

a princípio a frustração dele foi grande, entrou em depressão, mas hoje ele está melhor, tenha consciência que às vezes não alcançamos o que desejamos assim logo de início, mas apoie-se em sua família e boa sorte!

1 3 4 5
wpDiscuz