Minha memória reprimida, abuso sexual

Fui abusada sexualmente na infância e nem sei como falar isso. Quando eu tinha 5 para 6 anos meu pai era um bêbado e chegava em casa tarde, eu tinha um grande e muito forte amor por ele por isso depois que minha mãe ia dormir eu ficava acordada até o infeliz chegar, as vezes eu chorava por ele demorar e na maioria das vezes eu chorava por medo de estar sozinha e no escuro, mas só conseguia dormir depois de ver ele chegando. Em uma dessas noites que eu esperei meu pai feito uma criança idiota, ele chegou agressivo, veio para cima de mim, mandou eu tirar a roupa e me abusou, me violentou. Foi a coisa mais estranha e horrível de toda a minha vida e até hoje, com 14 anos eu não consigo esquecer, essa memória me atormenta na hora de dormir, no almoço, enquanto estudo, na escola, na rua, eu não vejo mais razão para viver. Eu constantemente penso em suicídio, não consigo fazer amizades, tenho medo das pessoas… eu sou sozinha na escola, é como se todos me julgassem mas eles não sabem o que já passei, minha vida. E essa não foi a única vez que eu fui abusada por ele, ele me abusou constantemente até os 8 anos, que foi quando minha mãe se separou dele por motivos de bebida, não do estupro. Eu nunca, jamais contei isso para ninguém, eu reprimi essa dor dentro de mim até hoje, e nunca nunca vou contar para minha mãe, ela iria sentir uma decepção e nojo enorme de mim e talvez se sentisse culpada pelas vezes que foi trabalhar e teve que me deixar com ele, minha mãe fez horário noturno por 2 anos em um hospital, justamente para ficar livre das crises de bebum do meu pai, se eu contar ela vai se sentir péssima e culpada, eu conheço minha mãe. … e eu também não consigo contar para ninguém que eu conheço, pois algo muito forte reprime isso dentro de mim. Eu já tentei mas me senti insignificante, um lixo, e parei. Isso é uma angústia forte demais dentro de mim, eu me sinto presa por nunca ter contado antes, eu me sinto horrível, mas simplesmente não consigo contar para ninguém que conheço. Eu tenho medo de contar para eles. ..Essa memória vai me perseguir para sempre e eu não sei como viver desse jeito. Eu me sinto um completo lixo. E o que piora, é pensar que meu pai me abusava intencionalmente por prazer e não por estar bêbado, até porque ele não passou 2 anos inteiros sem estar sóbrio. Eu sou uma pessoa muito atormentada por essas coisas, pelo menos uma vez na vida eu tive que confessar anonimamente esse passado sujo e nojento. Esse segredo me destrói. E eu peço por favor, por favor que vocês não me julguem nem atirem pedras…

ps: Eu menstruei com 9 anos e até hoje não fui ao ginecologista, o que não seria um problema se eu não tivesse problemas menstruais e ginecológicos também, mas eu tenho muito medo de ir ao ginecologista e ele contar para minha mãe que eu não sou mais virgem. Eu tive que contar isso porque é outra coisa que me atormenta muito e eu não sei o que faço, eu nunca sei. Me sinto 1% menos mal por ter confessado essas memórias, sujas…

 

Reportar

Deixe um comentário

21 Comentários em "Minha memória reprimida, abuso sexual"

Notificar-me sobre
avatar
4000
Cah
Visitante

Também fui vítima de abuso, assunto como você eu era muito apegada ao meu pai, e não via maldade em deitar na cama com ele, nas brincadeiras. Até que um dia ele chegou bêbado minha mãe havia brigado com ele então trancou a porta do quarto e ele foi dormir no sofá, fui lhe dar um beijo de boa noite e ele me deixou no sofá na frente dele, então começou a passar a mão em minhas partes intimas, logo depois me pediu pra não cobrar nada para minha mãe. Disse que estava arrependido, deu um showzinho dizendo que iria para o inferno que era um péssimo pai blablabla… Minha mãe estudava anoite, então ficamos sozinhos meu pai e meus dois irmãos mais novos, íamos dormir cedo, um dia enquanto eu dormia ele tirou meu pijama e começou a lamber minhas partes íntimas eu acordei assustada pedindo para ele sair e ele me perguntava se eu não estava gostando, com o tempo passou a esfregar sua genial nas minhas partes íntimas, entre minhas coxax, me forçava praticar oral… isso se repetia todas as vezes que minha mãe ia estudar e ele ficava em casa. Me pedia para que eu deixasse ele ser o primeiro a me penetrar, e ele achava a coisa mais natural do mundo os absurdos que ele me falava. Até que eu fui crescendo e comecei a ameaça-lo dizendo que se ele continuasse eu ia contar para a minha mãe, então ele parou, mas sempre que tentava se aproximar e eu achava que iria agir como pai não demorava muito, para começar a me acariciar diferente. Ele nunca chegou a penetrar, e acho que por esse motivo ele age como se isso fosse normal acontecer, age como se não tivesse feito mal algum para mim… Um dia quando ele estava brigando comigo sobre o meu comportamento eu disse que talvez ele fosse o culpado ele me bateu com tanto ódio e zombou de mim ” nossa entao eu te traumatizei ” . Eu sinto tanto nojo, tanta raiva, principalmente quando ele tenta me corrigir me dar alguma lição de moral, como alguém quer educar uma filha depois das barbaridades que ele fez… E minha mãe defende tudo oque ele fala, será que ela ficaria do lado dele se soubesse…

Membro

Meu Deus vocês mulheres sofrem demais….. meu Deus porque o senhor deixa essa garota sofre assim….

Ana
Visitante

Também fui vítima de um abuso,e guardei segredo,o fato de me sentir obrigada a guardar segredo arruinou a minha vida toda,me sentia estremamente culpada,com vergonha,e morria de medo de deixar escapar, então n falava praticamente nada com ninguém,e tinha um medo enorme de qualquer garoto ou homem, aconteceu quando tinha 5 anos e então vivi presa com esse segredo, não conseguia interagir com colegas e logo virei vítima de bulyn,pensava em me envolver com religião mas me imaginava condenada pq não era mais virgem,eu nunca conversei sobre sexo então nem sabia exatamente oq aconteceu era muito nova também,as memórias eram dolorosas mas n extremamente claras com o tempo,com 15 anos me mudei de cidade e descidi tentar ter uma vida normal,deixar de ser a estranha,ainda era muito difícil mas comecei a conversar com colegas tentar amizades ainda só com meninas,as zoações eram menores e agora era mais a questão de não namorar ou ficar com ninguém,ser BV virgem,precinavam,riam e isso me afetava extremamente,com quase 18 anos eu decidi ficar com uma pessoa,era mais velho primo de uma amiga,ele me levou pra casa dele perguntou se eu era virgem eu travei nen sabia oq responder,ele começou com beijos e carícias e parte de min queria viver a experiência pra passar a ser normal,mas a maior parte queria fugir,gritar,correr,mas paralizei.ele fez oq quiser eu n falei nd, lágrimas caiam mas silenciosamente,e pra minha surpresa eu sangrei bastante,ele c assustou um pouco e falou q por isso eu tava agindo estranho pq era virgem,q isso era quase inacreditável,pediu pra namorar comigo,eu n sabia oq pensar,dei um tempo de TD estava terminando o colégio,depois d um tempo e encistencia eu aceitei,queria sair de casa minha família nunca foi um lar.Mas eu era travada logo fiquei grávida,e sozinha,arrumei um emprego assumi a responsabilidade,quando meu filho estava com um ano,conheci um homem q me dizia coisas incríveis e eu me sentia bem com ele, oque nunca tinha acontecido,ele n forçou nada e eu me apaixonei,achei q TD ia c encaixar, depois de uns 2 meses aconteceu foi incrível e desastroso incrível pq foi a primeira vez q eu quis e gostei, desastroso pq mesmo tomando pílula engravidei novamente,e ele preferio aceitar o pedido de uma ex namorada pra voltar,ela tinha perdido a virgindade com ele,e mesmo depois tendo c arrependido humilhado e terminado com ele,ele a acha a mulher mais especial do universo por ter sido unicamente dele,ela frequenta a igreja,e os dois vão casar em breve,no fundo consigo entender ele, minha vida tá um vazio sem fim,agora to com dois filhos sozinha,e me sentindo um lixo descartável,apesar dos meus esforços pra ser normal,nunca me enquadro em nd.tenho vontade de morrer,mas sou covarde até pra isso.agora frequento a igreja também e é um dos poucos lugares q me dao paz mas queria poder ter me guardado pra alguém importante,n ter colocado filhos no mundo de forma irresponsável,sinto q n consigo recomessar. É um pesadelo horrível.e n consigo nem dar a devida atenção aos BBS.Sinto que se tivesse falando resolvido na época talvez n tivesse virado uma bola de neve.

Membro

Comigo também aconteceu quando eu tinha 5 anos e foram três garotos eu nunca contei pra ninguém outra coisa desde que eu tenho 10 anos vários homens me assediam o assédio mais grave quem cometeu foi meu vizinho ele me agarrou por trás e tentou me beijar a força. Tenho 3 amigas que já passaram por isso,minha mãe e minha avó também passaram, parece que as mulheres são condenadas a sofrer.

Membro

Triste como é difícil a vida de uma mulher se bem que hoje em dia acontece até com meninos maís está cada vez mais difícil muitos casos de violência estupros cada vez mais sem escolher medo da idade nem dó nenhuma das crianças ese mundo tá cada dia piorando tem meninas fazendo sexo já com 10 anos por vontade mesmo, não sou muito velho mais lembro que na minha juventude as meninas demoravam mais pra se entregar e iso depois de tempo numa relação

Daniele
Visitante

Oi. ..me dói muito saber o q vc passou…sinto muito…tenho 2 filhas e só de imaginar isso acontecendo com elas tenho vontade de matar a pessoa…mas ,apesar de vc achar q sua mãe vai se sentir mal, acho q deve falar pra ela. Primeiro pé vai te fazer sentir melhor. Acho só melhora de um trauma qdo fala sobre ele e não ficar guardando como vc está fazendo;e segundo, Pq realmente ela tem culpa por ter acontecido isso com vc. Ela tem q se responsabilizar pelo q houve contigo. Vc era uma criança! Ela tinha q te proteger do seu algoz! Não se responsabilize por isso sozinha! Fala!!! Ela fugiu do problema e deixou vc! Eu sei q é sua mãe e vc quer protege-lá. ..mas ela não te protegeu. E se tem alguém q vc possa se abrir , a pessoa ideal é ela! Q conhecia sei pai e não vai te.julgar. Fala! Isso vai tirar um peso do seu ombro.

Membro
Jean Cleiton J. Santos

Não tenhas medo de ir ao ginecologista, você pod entrar sozinha e a ginecologista nao ir contar, não se preocupe, também não perguntará. Busca uma psicóloga pra desabafar. Um dia você encontrar um alguém que gostará muito de você e ti amará de verdade, e vai fazer você superar isto tudo. Tenba fé em Jesus, você vai vencer!

Rafaela de Paula
Visitante

Oi, querida!! O meu nome é Rafaela de Paula. Eu quero te ajudar!!! O que você está sentindo é absolutamente legítimo. Tudo que você descreveu você tem TODO o direito de sentir. Absolutamente nada, em nenhuma perspectiva que possa existir, é culpa sua. Nunca, jamais será. Sob hipótese alguma. Não existe argumentações quanto a isso. Sobre a sua mãe: você pode se surpreender com o quanto a sua mãe pode te prover apoio! Contar pra ela pode te ajudar MUITO, ela é sua principal aliada!!

Por favor, ser de luz, não se puna por algo que não é culpa sua! Permita-se se ajudar, você merece a sua ajuda! Merece toda ajuda no mundo de quem quer que seja! Permita-se começar esse processo. Olhe essa página, converse com a sua mãe, diga como se sente, seus medos, diga o que você escreveu, que não culpa ela, que reconhece o esforço que ela fazia trabalhando no hospital à noite, que sente medo, nojo, todas essas coisas precisam ser ditas! Peça a ela que lhe encaminhe a um terapeuta.

Você não tem que lidar com tudo sozinha! Você é nova demais pra já ter que lidar com algo tão terrível quanto isso. Peça ajuda, você merece ela! Você é merecedora de tudo que há de melhor nesse mundo. Você merece carinho, acolhimento, segurança, você merece verbalizar o que te aflige, todas essas coisas são suas por direito.

Te desejo toda luz no mundo, todo amor, que você se mantenha forte e corajosa, como foi ao escrever esse texto aqui. Esse texto já foi um pedido de ajuda, bravamente conquistado! Parabéns!!! Fico feliz que tenha escrito ele!! Assim podemos te incentivar a tomar o próximo passo. Você é incrível!!!!

sara matos
Visitante

gostaria de conversar com alguem.tb fui abusada e sofro ate hj com isso..
por favor meninas me chamem.bjss

Fabio
Visitante

Olha meu anjo. Não fassa nada contra VC. Por causa. De pessoas que não meresem. A vida. VC metesse a vida. Está aqui para ser felis. Se casar. E ter lindos filhos. E tratados como BC queria ser tratada com amor carinho. De a eles. Tudo. Que quis pra ti. Esse acontecimento da sua vida. Se passou. Não tem que levar isso com VC. Deiche lá onde sempre esteve. VC não está lá mas. Está. Com sua mãe que te ama. Não fique com medo de sua mãe. Ela. Te ama. Vai. Fazer tudo. Por VC. Tenho sertesa. Não tem medo de contar que não e virgem. Não precisa dizer como perdeu se não quiser. Mas pode conversa com ela sobre. Sexo. Que e muito saudáveis Condo feito com amor e carinho. Fica com deus. Esquerda esse papo de suicídio. Vai por mim se. Viver e edifício. Morrer e. Muito pior. A biblia dos. Que se tirar sua vida etara. Condenada. A o sofrimento eterno. E jega de sofrer ne. Linda. Procure a Jesus. Entregue a ele sua vida. Crê nele apenas e será salvá. Viva com deus. Ta. E felis ano novo

Jaqueline
Visitante

Você foi uma vítima, querida. Procure uma ajuda psicológica pelo SUS em sua cidade. Nao é justo voce estragar a sua vida inteira por algo que não foi culpa sua. As marcas serão eternas, mas com ajuda de Deus, procure cicatriza-las. Vc ainda tem chances de ser feliz!!! Você merece ser feliz!!!!

Advliberal
Membro

Tudo o que você a venha a ler aqui, parecerá meio sem sentido, pois quem vive o problema não consegue enxergar com os mesmos olhos, de quem esta de fora. Sem duvidas você vai precisar de uma ajuda mais direta, seja de um psicologo ou quem sabe de um verdadeiro amigo(a). Entretanto como você escreveu, a situação em que se encontra é difícil até de arrumar um amigo, principalmente um em que se possa confiar. Caso você queira alguém para conversar, estou a sua disposição pois já enfrentei o mesmo problema de não conseguir fazer amizades, mas por outros motivos que não os seus, mas os superei e hoje, vivo bem com a minha família e estou realizado profissionalmente. Acredite, você vai conseguir superar este problema, e ainda será muito feliz.

Jolufra
Visitante

Ola, que barra heim, nao cheguei a me formar em psicologia, mas, entendo bem deste assunto, pois ja li muitas coisas e gostaria de conversar com ovce, nao se preocupe, minha intençao é amenizar o que foi feito e que nao tem mais volta, tens uma vida toda pra frente e nao podera se debater por um ato que nao teve culpa nenhuma.. nao posso oferecer mais que essa mão, mas, talvez seja o necessário pra ti ajudar.. vem, me mande um e mail, sou de Sao paulo, tenho tempo e tenho 60 anos.. temos muito a conversar e vou tentar mostrar a voce que perto do que voce vive esta a sua felicidade certamente, precisa saber, Deus sabe de todas as coisas,, e olha, nao sou crente…nem julgo ninguem.. apenas quero ti ajudar.

fellipe
Membro

Sou homem e fui estrupado quando criança por um primo. Eu o perdoei e esqueci. No entanto descobri que minha namorada também foi estrupada pelo pai. Ela só contou recentemente e eu fui a primeira pessoa que ela contou isso. Não sei como agir. Disse pra ela orar pelo pai dela e pedir por ele em todas as orações. Sei que assim como eu pode demorar meses pra esquecer. Gostaria de também poder ajuda-la. Vou orar por voce. Se sentir bem em conversar comigo. mande um email

Carlos Eduardo
Visitante

Realmente não podes contar a qualquer pessoa isso, você não é a única no mundo que passa por isso, infelizmente são realidades cruéis e acontecem, homens perderem a cabeça a ponto de cometer tais atos, ainda mais contra própria família. Ninguém pode julgar nem culpar você jamais. Acho que um bom profissional de saúde mental vai ajudar a você botar este trauma para fora. Aos poucos você cria vinculo com este profissional e vai relatando e ele poderá te ajudar. Como bem dito acima, na adolescência onde tudo acontece é uma confusão de mudanças de personalidade, inseguranças, complexidades com o corpo e mais isso, você já tem este fardo. Acredito que são marcas fortes e esquecer é difícil, única coisa que você vai encontrar maneiras de conviver com isso, sem que prejudique você da qui por diante. Forças menina, erga sua cabeça, você esta viva e tem a vida toda pela frente.

Carl Joham
Membro

Ola queridinha. Td bem???
Primeiramente, vc foi vitima de uma monstruosidade e entendo como isso pode ser traumatizante e, inclusive, lhe prejudicar nos seus relacionamentos futuros. Mas não se cale diante disso. Vc deve conversar com alguem sim; Vc deve se abrir. Ora, vc tem apenas 14 anos isso é demais para uma pre adolescente que deveria estar começando a vida agora e ja tem um fardo desse tamanho pra carregar nas costas. Logico que conversando não vai apagar da sua mentwe o que vc viveu mas pode aliviar um pouco o peso e te trazer alivio.
Espero ter ajudado.
Abraços e que Deus te abençoe.

Pripetit
Visitante

Ola , li teu depoimento por acaso. Nunca respondo ha depoimentos, relatos o qualquer coisa do genero, mas o no teu caso nao posso me calar. Você é uma vitima, e precisa de ajuda de profissionais. você nao deve sentir culpa pelo o que teu pai doente fez com você. Abusou de teu amor e confiança de filha para satisifazer seus desejos animais. Eu acredito muito em Deus, mas neste caso ir somente ver um padre, pastor etc nao sera suficiente. você precisa falar com psicologos,medicos para te ajudaram a superar o trauma. Infelizmente, se você nao se tratar essa historia pode destruir a tua vida. Nao pense que tua mae vai sentir culpa ou nojo de você, ela é tua mae, e toda mae so quer a felicidade do filho. Você nao tem que tentar cuidar dos outros, aliviar suas dores e males, comece tentando curar-te, pois ai você vai poder ajudar aos outros. Outra coisa importante denuncie o teu pai, para evitar que ele continue destruindo a vida dos outros. Tenha fé e força, procure ajuda e você vai conseguir vencer este trauma. um abraço de Paris

Kelsner
Visitante

Olá, gostaria de poder ajudar caso seja algo a meu alcance. Talvez conversar a respeito e quem sabe te aconselhar. or ora apenas digo que esse é um problema muito conhecido e existe muita gente preparada pessoal ou profissionalmente para ajudar pessoas com esse tipo de histórico. E ainda, não se deixe levar por sentimentos de culpa enganadores, derivados de interpretações erradas de certos valores.

Bem, não tenho muito o que dizer no vazio, talvez possa escutar de você caso você queira alguma ajuda.

Não se deixe prejudicar ainda mais, não permite que sua angústia te impeça de fazer o que deve ser feito pela sua saúde física, e sua saúde mental.

Não deixe de acreditar no valor da conversa, isso tem um poder muito grande quando se trata de lidarmos com algum problema; quase sempre, conversar é fundamental.

Força para você.

Rafael Almeida
Membro

Olá querida boa noite!

Esse caso que vc relatou fala profundamente com muitas meninas e até mulheres mais velhas,porque vivem ou assim como vc viveram na infância.Eu também sofri com o alcoolismo do meu pai,mas no meu caso foi em agressão físicas e psicológicas,que não deixou de ser um grande problema na minha vida pois tive depressão,me afastei das pessoas,me tornei um cara muito temperamental…Hoje eu tenho 28 anos e por tudo que passei com o alcoolismo do meu pai na infância e adolescência,hoje e nem nunca me abrir pra falar nada da minha vida pra ele,porque eu não vejo ele como referencia e com estrutura para me orientar na vida.Eu estava muito pertubado,Quando eu tinha 16 anos eu não conseguia dormi a noite e em uma dessas noite eu liguei a tv e via aqueles pastores da universal que passa na record que pede para fazer a oração com um copo de agua eu fazia e me sentia bem.Era o unico momento que sentia paz era assistindo eles falando de Deus e mostrando depoimentos das pessoas tinha depressão,sindrome do panico,e aquilo foi chamando minha atenção até que decidir ir lá.Foi a melhor coisa da minha vida orque hoje eu tenho outra mentalidade e foi ondeeu tive um empurrão para continuar minha vida.Querida,busca a Deus,vai na igreja buscar a Deus que vc vai ver como todo esse transtorno vai sair de vc e vc tambem vai mudar querida.Vc não tem culpa por isso,na verdade vc foi a unica prejudicada porque está com a marca.Busca a Deus queridinha que vc vai mudar,vc vai se sentir mais leve.Vai na igreja e pede para uma obreira que vc olhar e se identificar para orar por vc.SE vc fizer isso.Sua vida vai mudar.Boa noite!

EUMESMO
Membro

Ei garota, não se sinta assim…não vou falar que sei co o se sente, pois estaria sendo hipocrita, mas imagino como deve estar se sentindo..se quizer conversar mais sobre isso vamos manter contato

Amigo Cristão
Visitante

Querida, fica tranquila quanto a julgamentos, pois vc não teve culpa nenhuma, é uma inocente. Aliás, vc tb é fruto de uma família distante de Deus, pois se seus pais fossem cristãos, ele ia ficar longe dessa porcaria de bebida e sua mãe ia ter mais sabedoria e condições de estar sempre junto do esposo e filhos, tá vendo. Seria uma outra história a sua… Claro que ele fez tudo isso porque quis mesmo e Ai dos malditos que abusam de crianças inocentes assim, que se aproveitam de que as crianças ainda não entendem nada da vida… Mas por enquanto querida, te recomendo buscar por Jesus pra curar essas suas feridas, procure perdoar seu pai, aquele infeliz que dá até pena de gentinha assim, mas perdoe e procure esquecer, ele errou sim (e muito), mas ainda continua sendo seu pai, e ele tb pode se regenerar, porque não. Se Jesus garante o perdão pra todos que se arrependem, quem somos nós pra não perdoar né!
Pare de se culpar, vc não teve culpa de nada, pois ainda não entendia, só agora que começou a entender mais as coisas e ainda tem muito que aprender da vida. Eu acho que vc deveria falar pra sua mãe sim, ela deve entender e saber toda a verdade, mas se não quiser que seja agora, pode contar um dia, talvez quando tiver sua independência e sair de casa terá mais condições pra isso. Conte logo a verdade e pare de se sentir suja e se livre de uma vez desses medos, quanto mais vc fugir será pior. E o bom Jesus te abençoe querida :D

wpDiscuz