Sou Leon em minha vida imaginária

Vou me identificar aqui como Leon (nome do meu personagem na vida imaginária) e bom, eu sempre fui muito, muito perfeccionista. Nas brincadeiras, na internet ou em qualquer campo da vida. Sempre fui de planejar as coisas com meses de antecedência e nas brincadeiras com meu irmão eu sempre criava personagens e me portava como eles. De uns anos pra cà, especificamente de 2010 pra cá, venho criando vidas imaginárias, onde sou um homem, sempre bonito, forte, rico e que namora uma bela mulher (tudo que eu, definitivamente, não sou). No caso do meu primeiro personagem, coincidiu e aconteceu por dois fatos:

  1. Na época eu era grande fã de duas cantoras do meio sertanejo.
  2. Eu vi um programa de TV e comecei a ter uma paixão platônica por uma das “personagens”.

Meu fanatismo pelas cantoras me fez virar irmão delas em meus pensamentos! E assim nasceu o Samuel, minha primeira vida imaginária. E o Samuel era casado (em meus pensamentos) com a personagem do tal programa que assisti. Bom… os anos foram passando e eu fui criando outras vidas imaginárias. O negócio é tão realista pra mim que criava/crio vidas perfeitas e vivo situações, quando estou só geralmente vivo aquilo, nem que seja na minha cabeça, por longas horas e minutos. Hoje em dia chego a anotar no bloco de notas do celular informações completas e detalhadas da minha vida imaginária, coisas como nome, sobrenome e até detalhes de um casamento (acho casamentos incríveis) e tudo mais. Meu personagem atual se chama, justamente, Leon, é casado com uma blogueira de moda, tem um filho lindo e é um jogador de futebol mundialmente famoso e riquíssimo. As vezes dou uma desviada e o coloco tentando conquistar uma gata do Instagram que tenho um amor platônico e fica nessa. Não posso dizer que me afeta, eu sei qual é a minha realidade e a vivo por mais difícil que ela seja. Mas não négo que quando estou só ou me distraio me pego pensando na vida perfeita e imaginária que eu criei e vivendo ela na minha cabeça. É como se eu fosse OK com minha realidade, mas a minha vida imaginária fosse minha válvula de escape, já que o Leon é tudo que eu não sou. Também falo só (hábito que sempre tive), com os personagens da minha vida imaginária, mas procuro fazer de forma discreta. Não sei se isso é um problema, mas eu não vejo como um. Se essa for minha loucura, bom… tudo bem! Eu a aceito e gosto dela. Hoje tenho mais de 20 anos e não sei quando isso vai sair de mim, mas enquanto não sai continuo aí vivendo. Decidi confessar isso aqui pois li confissões do mesmo tipo de comportamento e me senti 100% a vontade pra contar, fora que fiquei muito feliz por definitivamente não estar só e senti que não receberia hates pelo meu relato. Sinto um alívio por estar contando algo que ninguém sabe além de mim e meus “personagens”.

Abraços!

 

Reportar

Deixe um comentário

6 Comentários em "Sou Leon em minha vida imaginária"

Notificar-me sobre
avatar
4000
Membro

Acho que todo mundo tem um pouco disso dai. No seu caso só é mais acentuado.

Thiagotorresbrpontocom
Visitante
Thiagotorresbrpontocom

Cada louco com sua loucura. Eu converso sozinho. Às vezes isso me incomoda. No seu lugar eu iria a um psicólogo só pra ter certeza que isso não vai escalar e se tornar algo que consuma boa parte do seu tempo se tornando incontrolável. E cuidado, pois uma GRANDE parte dos casos depressivos na atualidade têm a ver com o fato deas pessoas compararem sua vida atual com àquela que eles desejam ter/consideram como ideal; ou ainda quando comparam suas vidas com as de outras pessoas. Boa sorte e tudo de bom.

bruna
Visitante

querido a beleza do ser humano nao esta na aparencia,nao se sinta feio,e voce deve ser so solitario,por isso essas imaginaçoes,eu tem horas que me imagino como miss universe kkk olha que estou começando como modelo e ja me projeto longe

Juliana
Visitante

Amigo é muito bom sim ter uma válvula de escape porém com o passar do tempo você vai perceber que não valerá a pena continuar. Vai por mim já tive muitos devaneios tbm e hj em dia tenho dificuldades em ser eu msm sabe? Devido a isso.gracas a Deus me curei disso que me impedia de viver. Independente do que vc seja , você tem que amar sua vida e vive la

INCOGNITA
Visitante

O PIOR E QUANDO ESSA VIDA IMAGINARIA VIRA TRISTEZA POR NAO VIVER AQUILO,E ,E OQUE EU SINTO TRISTEZA POR NAO VIVER A VIDA QUE IMAGINO,ANTES DE DORMIR,PARO MINHA VIDA SO PRA PENSAR..ESTOU ATE DEPRESSIVO(A)

Mapinguari
Membro

Caro Leon,
Me identifico muito com sua história… na verdade eu vivo o mesmo, mas com caráter mais fantástico/sobrenatural. Nas histórias que fantasio eu tenho poderes e sou um super-herói. Se me pegam distraído olhando pro nada, provavelmente seja porque estou perdido em algum devaneio desse tipo. Eu olho para prédios e imagino eles caindo então penso como meu personagem faria para solucionar a situação com os poderes dele sem sua identidade ser descoberta. rs…
Coincidências a parte, gostaria de dizer que espero que nunca deixe esse seu lado morrer. DE VERDADE.
Por muito tempo me achei um anormal, ou um crianção, mas isso não é verdade! Estudar filosofia me ajudou a me entender e a me libertar dessas amarras. Vou tentar ser sucinto (já previamente sabendo que não conseguirei). Para os gregos, a palavra Logos significa tanto linguagem quanto razão, essa é uma palavra muito importante quando se estuda filosofia. Se em nossa sociedade moderna e materialista somos criados com ensinamentos como “o trabalho dignifica o homem”, para os gregos era justamente o contrário: “O trabalho degrada o homem”. E sabe por que estou falando disso? Porque eles entendiam que o ser humano é o Logos, essa capacidade criativa e imaginativa ilimitada, assim, quando um homem se dedica a um trabalho ele se priva de gastar o seu tempo imaginando e criando, para executar alguma atividade laboral que não o enriquece como pessoa. Talvez lendo isso você concorde ou descorde em partes disso, mas o que eu queria frisar contando tudo isso é: Você É o que você imagina. Essa realidade imaginada de modo nenhum é menos real que a realidade tangível. É uma cosmologia, um universo que só você conhece e tem acesso, mas que é riquíssimo. Você é um universo em expansão, então expanda-se! Crie e cultive!
Claro, não seja tão radical quanto os gregos, afinal todos nós precisamos do dinheiro (que só vem por meio do trabalho, né? rs)
Desculpa estar falando tanto, mas é que eu estudei justo isso na faculdade e foi tema do meu trabalho de TCC. Por fim, gostaria de compartilhar alguns dos termos técnicos que aprendi na faculdade e que, caso você tenha se interessado pelo que falei, podem ser interessantes de você pesquisar: Hiper-realidade, simulacro e simulação, concepção de virtual de Pierre-levy e Logos (filosofia)

wpDiscuz